PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Carrefour vai construir prédios em estacionamento vazio de hipermercado

Carrefour Property terá prédios comerciais e residenciais no Alto das Nações  - Divulgação
Carrefour Property terá prédios comerciais e residenciais no Alto das Nações Imagem: Divulgação

Karin Salomão

Do UOL, em São Paulo

27/10/2021 04h00

O Carrefour irá transformar um grande estacionamento vazio de um hipermercado em um complexo com apartamentos, escritórios e até uma praça. Com a venda de apartamentos e escritórios, prevê obter receita de até R$ 550 milhões.

O novo complexo imobiliário será construído na área em que fica a primeira loja do Carrefour no Brasil, no Alto das Nações, zona sul da cidade de São Paulo. Atualmente, são 60 mil metros quadrados de área, mas apenas 25 mil metros quadrados de área construída, com um hipermercado e uma galeria de lojas. O hipermercado tem um grande estacionamento descoberto com 340 vagas, até então pouco utilizado. O grande espaço vazio será transformado em uma torre de uso misto, residencial e comercial.

Para classe A

O projeto contará com um centro comercial de 6.000 metros quadrados de área bruta locável, um hipermercado Carrefour com 15 mil metros quadrados, uma das mais altas torres comerciais do país, uma torre residencial e uma torre mista. Os apartamentos serão voltados para a classe A e os escritórios terão padrão triplo A. Além disso, também haverá uma praça com 32 mil metros quadrados.

"A questão não é somente o estacionamento em si, mas é basicamente entender se o espaço pode ser mais bem aproveitado", diz o presidente do Carrefour Property, responsável pelos ativos imobiliários do grupo, Stephane Engelhard.

Dessa forma, a área construída total será multiplicada por 13, para 320 mil metros quadrados. O empreendimento já está em construção e acontecerá em duas fases: uma será entregue no final de 2022 e a segunda fase em 2026.

13 mil pessoas trabalhando ou morando

Além de tentar aumentar o valor por metro quadrado, o Carrefour também quer atrair mais pessoas para o seu hipermercado. Com esses projetos de uso misto, serão mais de 13 mil pessoas trabalhando ou morando nesse complexo.

"No espaço onde está sendo construído o Alto das Nações, tínhamos apenas o hipermercado, suas galerias comerciais e um estacionamento. Com o projeto, multiplicamos as possibilidades com torres comerciais e residenciais, um novo hipermercado moderno, um centro comercial com conveniência para pessoas, uma praça de lazer, entre outras melhorias", diz Engelhard.

A ideia é não só valorizar o imóvel, mas aumentar a atratividade do hipermercado do Carrefour.

"As possibilidades são infinitas para o público, seja ele antigo ou novo. Quem vai ao centro comercial, aproveita para ir ao hipermercado comprar algo. Quem está trabalhando no local, aproveita o shopping para fazer uma compra. E no final de semana o parque é um grande atrativo, trazendo potenciais novos clientes", afirma o presidente.

Carrefour Property: projeto terá supermercado e praça - Divulgação - Divulgação
Carrefour Property: projeto terá supermercado e praça
Imagem: Divulgação

Construção será feita pela WTorre

A construção será feita pela WTorre, que será responsável por 70% dos investimentos no projeto e receberá 70% das receitas de venda - os outros 30% são do Carrefour.

Para o Carrefour, este projeto não requer nenhum investimento adicional, já que funciona como uma troca. A empresa entrega o terreno em excesso e recebe de volta vários ativos, representando um valor total estimado em R$ 550 milhões.

Outros projetos imobiliários

O Carrefour não pretende parar em apenas um empreendimento imobiliário. A empresa francesa já avaliou 68 imóveis no Brasil, hoje ocupados apenas pelos negócios do grupo, para receberem prédios comerciais e residenciais. Desses, 30 imóveis já têm projetos concretos e cinco estão no mercado, buscando interessados no investimento.

O empreendimento será feito pela divisão Carrefour Property, que é responsável por todos os negócios imobiliários do grupo varejista. A divisão cuida de 310 imóveis próprios, que somam mais de 14 milhões de metros quadrados, entre mercados, galerias e shoppings.

O segmento imobiliário da varejista existe, segundo o diretor, para que as áreas de varejo, Atacadão e o banco Carrefour possam focar em seus próprios negócios.

Inspiração vem de outros países

A ideia de usar a área de um estacionamento para erguer prédios e, assim, aumentar o valor do imóvel, veio de projetos feitos pelo Carrefour em outros países. Algumas dessas divisões chegaram a valores bilionários de mercado.

Em 2017, a Carmila, unidade imobiliária do Carrefour na Europa, anunciou um aumento de capital de 557 milhões de euros (R$ 3,6 bilhões) para financiar sua expansão futura. Atualmente, o valor de mercado da Carmila gira em torno de 1,92 bilhão de euros (R$ 12,4 bilhões). A empresa possui 214 centros comerciais em três países: França, Itália e Espanha.

PUBLICIDADE
Errata: o texto foi atualizado
A Carmila tem centros de distribuição na Espanha, Itália e França. O texto anterior citava a França duas vezes. A matéria foi corrigida.