PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Nova fase do open banking começa hoje, usa Pix e facilita pagar online

João José Oliveira

Do UOL, em São Paulo

29/10/2021 04h00

Resumo da notícia

  • 3ª fase começa nessa sexta-feira (29); processo vai ter ainda uma 4ª fase, que começa em dezembro
  • Consumidor terá mais facilidade para usar Pix em compras online
  • Sistema que permite troca de dados de clientes e instituições financeiras é aposta do Banco Central para reduzir custos no sistema financeiro

Começa nessa sexta-feira (29) a terceira etapa do open banking, sistema que permite troca de dados de clientes e de informações de instituições financeiras. Nessa etapa, a principal novidade é o Pix, que poderá ser usado com mais facilidade nas compras online.

Nessa terceira fase do open banking, será possível o compartilhamento de informações para os serviços de transações de pagamento. Assim, diferentes instituições financeiras do mercado poderão trocar dados de clientes para realizar um pagamento.

Mais adiante, apenas em 2022, mas ainda como parte dessa terceira fase do open banking, instituições financeiras poderão acessar dados de consumidores para o envio de propostas de crédito a essas pessoas.

Veja abaixo o que muda. Importante lembrar que, para ter os dados compartilhados no open banking, é necessário que o cliente autorize isso nas instituições financeiras em que tem conta.

Como funciona antes dessa mudança

A empresa que começa uma operação de pagamento é a iniciadora de pagamentos, instituição financeira que faz a intermediação entre o cliente, a loja que está vendendo, o banco de onde vai sair o dinheiro e o banco para aonde vai o pagamento.

Para fazer as transações, essa empresa iniciadora de pagamentos depende de contratos entre as partes envolvidas na transação —da loja que que está vendendo o produto ao banco de onde está saindo o pagamento, passando pelas operadoras de cartão que são usados pelo cliente.

Se o cliente quiser pagar a compra usando o saldo de um banco que não está nesse arranjo de contratos, a pessoa não consegue usar esse dinheiro. Isso limita as opções e a liberdade de escolha dos consumidores.

Como vai ser agora com a 3ª fase do open banking

Agora, a empresa iniciadora de pagamentos que atende a loja de comércio eletrônico que vai receber o pagamento poderá conectar todas as contas do cliente que está comprando mesmo que a instituição financeira ou cartão que ele queira usar não estejam catalogados na loja que vende o produto.

Para isso, a empresa iniciadora de pagamentos vai, por meio do open banking, começar a transação, conectando diferentes instituições financeiras em um mesmo ambiente de negócio.

O cliente escolhe de qual conta ou cartão quer tirar o dinheiro para fazer o pagamento. A empresa iniciadora de pagamentos entra em contato com o banco de onde o dinheiro vai sair. O banco confere com o cliente se o pedido está autorizado. E o pagamento é feito.

Isso tudo será feito em questão de segundos, diz o Banco Central.

Pix é a novidade

Essa terceira fase do open banking, que envolve os meios de pagamentos, vai entrar em operação por etapas, incluindo um meio de pagamento por vez. E vai começar pelo Pix. Veja abaixo as datas.

  • 29/10/21 - Pagamento com PIX
  • 15/02/22 - Pagamentos com TED e transferência entre contas na mesma instituição
  • 30/06/22 - Pagamento de boletos
  • 30/09/22 - Pagamentos com débito em conta

Como vai funcionar com o Pix

A partir dessa terceira fase do open banking, as pessoas vão poder realizar o pagamento de uma compra na internet, via Pix sem precisar acessar o aplicativo do banco.

Quando o consumidor escolher pelo Pix para fazer um pagamento, ele vai informar apenas a sua chave de identificação (CPF ou endereço de e-mail, por exemplo). A instituição de pagamento que está intermediando o negócio para a loja que vai receber o dinheiro aciona o banco da conta do cliente para realizar o débito.

Mas, antes desse procedimento, o banco do cliente vai emitir um comunicado com todos os detalhes da compra para o correntista, via mensagem -da mesma forma que hoje a pessoa é avisada de que realizou ou recebeu um Pix.

O consumidor deverá então autorizar o débito solicitado na sua conta corrente.

Numa compra pela internet, isso tudo será feito sem que o cliente tenha que entrar no aplicativo do banco em que tem conta para fazer o Pix. Com o open banking, toda transação será feita dentro do site da loja em que a pessoa está comprando.

3ª fase do Open Banking tinha sido adiada

Essa terceira fase do open banking deveria ter entrado em vigor no dia 30 de agosto passado, mas foi adiada pelo Banco Central para atender a pedido dos participantes do open banking que queriam mais tempo para fazer ajustes nas questões técnicas e para realização de mais testes.

4ª fase em 15 de dezembro para investimentos, seguros e câmbio

A quarta e última fase do open banking entra em vigor a partir de 15 de dezembro, com o compartilhamento de informações sobre produtos de investimentos, previdência, seguros, câmbio, entre outros, ofertados e distribuídos no mercado

Os clientes - sempre que quiserem e autorizarem - poderão compartilhar informações de operações de câmbio, investimentos, seguros, previdência complementar aberta e contas-salário, bem como acessar informações sobre as características dos produtos e serviços com essa natureza disponíveis para contratação no mercado.

A expectativa do Banco Central é a de que a troca de informações de clientes feitas de forma autorizada e padronizada vai aumentar a concorrência no sistema financeiro e reduzir custos para os clientes.

Propostas de crédito só em 2022

A novidade com relação ao encaminhamento de proposta de crédito só começará a valer a partir de 30 de março do ano que vem, segundo o programa do Banco Central.

A partir dessa data, clientes poderão solicitar propostas de crédito, como empréstimos e financiamentos em ambientes digitais. O pedido poderá ser feito a várias instituições (bancos, financeiras, cooperativas) ao mesmo tempo. Ficará mais fácil comparar taxas, prazos e outras condições.

PUBLICIDADE