PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

MG: Loja da família de Zema vendia roupas sujas de lama em Brumadinho

A Vigilância em Saúde do município apreendeu 179 peças de roupas e 46 pares de sapatos - Divulgação/Prefeitura de Brumadinho
A Vigilância em Saúde do município apreendeu 179 peças de roupas e 46 pares de sapatos Imagem: Divulgação/Prefeitura de Brumadinho

Colaboração para o UOL

10/02/2022 18h28Atualizada em 11/02/2022 10h17

A unidade de Brumadinho (MG) das lojas Zema foi notificada pela prefeitura por vender roupas e sapatos sujos de lama da enchente que atingiu a cidade mês passado. O empreendimento pertence ao grupo empresarial da família do governador do estado, Romeu Zema (Novo).

A Vigilância em Saúde do município apreendeu 179 peças de roupas e 46 pares de sapatos, que acabaram descartados. Todo o material era comercializado na loja, diz a prefeitura. O empreendimento foi notificado e, se houver reincidência, poderá ser multado ou até mesmo sofrer a interdição, garante o órgão municipal.

"Uma doação dependeria de uma lavagem específica e uma desinfecção que deveria ser feita pela loja, mas diante da dificuldade do trabalho eles optaram por entregar as roupas e os sapatos para descarte", disse Cristiane Andrade Viana, farmacêutica e coordenadora interina da Vigilância.

O Grupo Zema informou que os produtos autuados "não estavam sendo comercializados" e que os mesmos seriam enviados para a matriz, em Araxá, para "avaliação, separação e definição do destino".

"Devido a dificuldade de espaço do imóvel e quantidade de produtos danificados pela enchente, alguns estavam alocados no salão de vendas, mas não estavam com preço ou disponível para comercialização", diz a nota da empresa. "Já foi solicitado a imediata retirada de todos os produtos do salão de vendas da loja e o envio para a Matriz".

Até a semana passada, Minas Gerais registrou 29 mortes em decorrência das fortes chuvas. Entre as tragédias marcantes com as chuvas, cinco pessoas da mesma família foram encontradas mortas após serem soterradas por um deslizamento de encosta no Retiro do Chalé, em Brumadinho, cidade da região metropolitana de Belo Horizonte.