PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

UE quer cortar vínculos da Rússia com o sistema financeiro, diz França

Ilustração do rublo, a moeda russa; UE já anunciou sanções contra a Rússia, e mais devem vir - Getty Images
Ilustração do rublo, a moeda russa; UE já anunciou sanções contra a Rússia, e mais devem vir Imagem: Getty Images

Colaboração para o UOL, em São Paulo *

25/02/2022 08h30Atualizada em 25/02/2022 08h53

A UE (União Europeia) "deseja cortar todos os vínculos entre a Rússia e o sistema financeiro mundial", afirmou o ministro francês da Economia, Bruno Le Maire, depois de anunciar uma nova série de sanções contra Moscou após a invasão da Ucrânia.

"Queremos isolar financeiramente a Rússia. Queremos cortar o financiamento da economia russa", declarou o ministro.

Hoje, o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, disse que a UE está preparando com urgência mais sanções à Rússia pela ofensiva militar contra a Ucrânia.

"A segunda onda de sanções, com consequências massivas e severas, foi politicamente acordada na última noite. Um novo pacote está em preparação urgente", disse Michel no Twitter.

O anúncio foi feito poucas horas depois que o presidente da Ucrânia, Volodimir Zelensky, pediu medidas mais duras contra Moscou.

Na opinião do presidente ucraniano, o pacote aprovado pelos líderes dos 27 países da UE na noite de ontem não foi suficiente.

"As possibilidades de sanções ainda não foram esgotadas. A pressão sobre a Rússia deve aumentar", afirmou Zelensky, dizendo que transmitiu recado à presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen.

Os líderes da UE aprovaram ontem, em uma cúpula de emergência em Bruxelas, um conjunto de sanções que atingem os setores de energia, finanças e transporte da Rússia, bem como restrições às exportações de tecnologia e à concessão de vistos.

Mapa Ucrania - Arte/ UOL - Arte/ UOL
Imagem: Arte/ UOL

* Com informações da AFP, em Bruxelas (Bélgica) e Paris (França)