PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Real já valeu mais que o dólar; veja maiores e menores cotações da história

Dólar já foi negociado a R$ 0,82, fazendo a festa dos brasileiros interessados em viajar ao exterior - Getty Images
Dólar já foi negociado a R$ 0,82, fazendo a festa dos brasileiros interessados em viajar ao exterior Imagem: Getty Images

Gabriel Dias

Colaboração para o UOL

29/03/2022 10h52

Mesmo após sofrer uma sequência de oito quedas consecutivas na última semana, o dólar segue valendo quase cinco vezes mais que o real. Nesta segunda-feira (28), a moeda norte-americana encerrou o dia vendida a R$ 4,773.

Mas já houve um momento na história em que o dólar chegou a valer menos que o real. Foi entre 1994 e 1999, quando o governo brasileiro passou a controlar a cotação da moeda para estabilizar a economia do país, que havia acabado de sair de uma hiperinflação.

Quando o Plano Real foi criado, em 1º de julho de 1994, R$ 1 valia exatamente US$ 1.

Isso ajudou a conter a hiperinflação, mas prejudicou o resultado das contas externas, o que obrigou o governo a tomar novos empréstimos com o Fundo Monetário Internacional (FMI).

A partir de 1999, o governo parou de controlar o câmbio e isso começou a desvalorizar o real. Em menos de três meses, a moeda recuou 80% frente ao dólar. Isso reduziu o poder de compra do brasileiro com o encarecimento dos importados e o impacto na inflação.

A alta no valor do dólar cooperou para as exportações brasileiras, invertendo o resultado da balança comercial, que sofria com os resultados negativos.

Menor cotação da história

No dia 14 de outubro, apenas quatro meses após o lançamento do Plano Real, o dólar atingiu sua menor cotação da história.

Neste dia histórico, a moeda norte-americana foi negociada a R$ 0,82, fazendo a festa dos brasileiros interessados em viajar ao exterior.

9. O Plano Real, lançado pelo presidente Itamar Franco (dir) e que garantiu a eleição de FHC, ainda era uma grande novidade - Reprodução/Memorial da Democracia - Reprodução/Memorial da Democracia
O Plano Real foi lançado pelo presidente Itamar Franco (dir) e garantiu a eleição de FHC em 1994
Imagem: Reprodução/Memorial da Democracia

O Brasil vivia um momento de estabilização de preços e o controle do governo era necessário para que o câmbio não afetasse a inflação do país.

Nos anos seguintes, a moeda brasileira seguiu valorizada em relação ao dólar. Em 1995, a moeda norte-americana chegou a ser vendida pelo valor mínimo de R$ 0,8405.

Pico real de 2002

O recorde histórico do dólar aconteceu em 2002 entre o primeiro e o segundo turno das eleições que elegeram o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

As incertezas causadas pelo discurso do candidato fizeram o mercado entrar em desespero e o dólar disparou, atingindo R$ 3,95.

Fernando Henrique Cardoso transfere a faixa presidencial para Luiz Inácio Lula da Silva, em 1º de janeiro de 2003 - Moacyr Lopes Junior - 1º.jan.2003 / Arquivo Folhapress - Moacyr Lopes Junior - 1º.jan.2003 / Arquivo Folhapress
Fernando Henrique Cardoso coloca a faixa presidencial em Luiz Inácio Lula da Silva, em 1º de janeiro de 2003
Imagem: Moacyr Lopes Junior - 1º.jan.2003 / Arquivo Folhapress

Isso pode parecer pouco, mas considerando a evolução das taxas de inflação americana e brasileira desde 2002, a cotação da época equivaleria a atuais R$ 7,88.

Apesar do dólar ter sido vendido acima de R$ 5 em vários momentos, motivado por preocupações fiscais e políticas nos últimos anos, para muitos especialistas, o pico real de 2002 dificilmente será batido.

Cenário atual

Com a variação negativa no preço do dólar, o real passou a ser uma das moedas entre os principais países emergentes que mais se valorizou em 2022. Desde o começo deste ano, o dólar já acumula perdas de 6,63% em relação à moeda brasileira.

Especialistas dizem que isso está sendo causado pelo mercado de ações e pelo de juros. Investidores estrangeiros estariam tirando dinheiro de ações de tecnologia, que sofrem com o cenário de juros em alta nos Estados Unidos, e aplicando em commodities, setor que é destaque no Brasil.

Outro fator que contribui é o fato de o Brasil estar com o maior juro real do mundo, o que também atrai recursos estrangeiros.