PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Comissões da Câmara convidam Sachsida a explicar privatização da Petrobras

Durante a sessão, parlamentares afirmaram que o ministro já se colocou à disposição para comparecer no dia 22 de junho - Anderson Riedel/PR
Durante a sessão, parlamentares afirmaram que o ministro já se colocou à disposição para comparecer no dia 22 de junho Imagem: Anderson Riedel/PR

Colaboração para o UOL

18/05/2022 12h13Atualizada em 18/05/2022 12h32

As comissões de Minas e Energia e de Fiscalização e Controle, da Câmara dos Deputados, aprovaram, hoje, convite para o ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, explicar aos parlamentares a intenção de privatizar a Petrobras. Também deve ser debatido o preço dos combustíveis.

Durante a sessão, parlamentares afirmaram que o ministro já se colocou à disposição para comparecer no dia 22 de junho. Diferentemente de um requerimento de convocação, nesse caso, Sachsida não é obrigado a ir às sessões.

Os integrantes da Comissão de Minas e Energia chegaram a um acordo para convidar o ministro, ao invés de convocá-lo, após o deputado Elias Vaz (PSB-GO) apresentar um requerimento de convocação. Jesus Sérgio (PDT-AC) foi o autor do outro requerimento aprovado.

Já na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle, o requerimento para convite aprovado, também em 22 de junho, é de autoria dos deputados do PSOL Ivan Valente (SP) e Sâmia Bomfim (SP). Nesse caso, além da privatização da Petrobras, os parlamentares querem que Sachsida explique a construção de gasodutos que beneficiariam o empresário Carlos Suarez, ex-sócio da empreiteira OAS.

Sachsida entrega pedido de desestatização da Petrobras

O ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, entregou, no último dia 12, ao ministro da Economia, Paulo Guedes, o pedido para início dos estudos para as privatizações da Petrobras e da PPSA (Pré-Sal Petróleo SA), estatal responsável pelos contratos da União no pré-sal.

Segundo Guedes, as solicitações devem ser encaminhadas para a Secretaria Especial do Programa de Parcerias de Investimentos.

O anúncio das análises para as desestatizações, classificadas como "a libertação do povo brasileiro contra os monopólios" pelo novo ministro, foi feito em 11 de maio durante a primeira declaração de Sachsida como chefe de Minas e Energia.

Sachsida assumiu a pasta no lugar do ex-ministro Bento Albuquerque, que não resistiu à insatisfação do presidente Jair Bolsonaro aos reajustes nos preços dos combustíveis feitos pela Petrobras.