PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

'Prévia' do PIB cai 0,11% em maio, mas sobe 2,08% no ano, diz BC

Índice de Atividade Econômica do Banco Central é considerado uma prévia informal do PIB brasileiro - Ilton Rogerio/Getty Images/iStockphoto
Índice de Atividade Econômica do Banco Central é considerado uma prévia informal do PIB brasileiro Imagem: Ilton Rogerio/Getty Images/iStockphoto

Do UOL, em São Paulo

14/07/2022 09h08Atualizada em 14/07/2022 10h00

O IBC-Br (Índice de Atividade Econômica do Banco Central), considerado uma prévia informal do PIB (Produto Interno Bruto), caiu 0,11% em maio, na comparação com o mês anterior. É a segunda queda mensal consecutiva.

Na comparação com maio do ano anterior, o IBC-Br registrou avanço de 3,74%, Em 12 meses, o indicador subiu 2,66% e, no acumulado do ano, cresceu 2,08%. Os dados foram divulgados hoje pelo BC (Banco Central).

Com a divulgação de hoje, o Banco Central volta ao cronograma original do IBC-Br, após os dados dos meses de março e abril atrasarem por causa da greve dos servidores do órgão, que terminou na semana passada. Os dados de março e abril foram conhecidos na última quinta (7).

A economia brasileira vem enfrentando um cenário de inflação alta, agravada pela guerra na Ucrânia, que elevou preços de commodities e afeta o crescimento global.

Na tentativa de domar a persistente alta de preços, o BC vem implementando um duro ciclo de aperto monetário, levando a taxa básica de juros da mínima histórica de 2% ao ano em março de 2021 para 13,25% em junho deste ano.

O diagnóstico apresentado recentemente pela autoridade monetária prevê que, diante da defasagem dos efeitos da política monetária, o aperto nos juros deve provocar uma desaceleração da atividade econômica no segundo semestre deste ano.

Entenda o IBC-Br

O indicador do BC é visto pelo mercado como uma antecipação do resultado do PIB. Ele é divulgado mensalmente pelo Banco Central, enquanto o PIB é divulgado a cada três meses pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

O IBC-Br serve de base para investidores e empresas adotarem medidas de curto prazo. Porém, não necessariamente reflete o resultado anual do PIB e, em algumas vezes, distancia-se bastante.

O indicador do BC leva em conta a trajetória das variáveis consideradas como bons indicadores para o desempenho dos setores da economia (agropecuária, indústria e serviços).

A estimativa incorpora a produção estimada para os três setores, acrescida dos impostos sobre produtos. O PIB calculado pelo IBGE é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país durante certo período.

*Com Reuters