IPCA
0,46 Jul.2024
Topo

Com avião caro, turista paga viagem em 24 vezes ou vai de navio e carro

Jasmina007/iStock
Imagem: Jasmina007/iStock

Do UOL, em São Paulo

14/01/2023 04h00

Empresas de turismo e consumidores têm buscado alternativas para viajar mesmo com os altos preços das passagens aéreas. Além de parcelar mais, estão indo de navio, carro ou ônibus.

Alternativas de pagamento

  • Parcelamento em até 24 vezes: A CVC começou em outubro a parcelar viagens em até 24 vezes, por meio de um marketplace de crédito.
  • As condições de pagamento variam de acordo com a instituição financeira escolhida e o perfil do cliente. Também é possível parcelar em até dez vezes sem juros.
  • Parcelamento no boleto: A Decolar viu aumentar a procura pela modalidade de parcelamento no boleto bancário.
  • O boleto permite parcelar em até 12 vezes sem juros. Com isso o consumidor que não tem cartão de crédito conseguir dividir a despesa. Quem tem o cartão não compromete seu limite com a viagem.
Cuidados a tomar

O consumidor deve ficar atento aos juros embutidos em algumas modalidades de parcelamento, o que deixa a viagem ainda mais cara.

O viajante deve colocar o custo total da viagem na ponta do lápis, mas precisa olhar esse gasto como um investimento, não um custo. Às vezes é aquele o momento que ele tem para ficar com a família. Isso tem um valor, e a conta deve olhar o todo.
Marina Figueiredo, vice-presidente da Braztoa (Associação Brasileira das Operadoras de Turismo)

Trocar o avião pelo navio

A atual temporada de cruzeiros deve ser a maior dos últimos dez anos, de acordo com projeções da Clia Brasil (Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos). Para analistas, parte do interesse se deve à alta das passagens aéreas.

A temporada vai oferecer 780 mil leitos, alta de 47% em comparação com a temporada de 2019/2020. Ela vai de outubro de 2022 a maio de 2023.

Na CVC, a venda de cruzeiros cresceu 177% no terceiro trimestre de 2022, em comparação com o mesmo período de 2021. É a melhor temporada de cruzeiros da história da empresa em vendas.

Nunca vendemos tanto cruzeiro como agora, e uma das razões é que o preço da passagem aérea está muito alto hoje.
Leonel Andrade, CEO da CVC

O valor das passagens aéreas faz com que as pessoas olhassem para os cruzeiros de outra maneira. O valor agregado do cruzeiro, que inclui transporte, hospedagem e entretenimento, é muito conveniente.
Marco Ferraz, presidente da Clia Brasil

As pessoas estão usando mais carros e ônibus

As viagens de carro também ganharam espaço, assim como os deslocamentos de ônibus. Com isso, destinos mais próximos dos grandes centros, em especial no interior de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, têm sido mais procurados.

Grandes empresas têm investido na tendência. A Atlantica Hospitality International, uma das maiores empresas de hoteis do país, inaugurou no ano passado um resort em Itupeva (SP) e tem planos de explorar mais esse segmento.

As pessoas estão se acostumando a viajar de carro. Isso vem da pandemia, e é uma tendência que ficou.
Marina Figueiredo, vice-presidente da Braztoa

Mudanças nos planos de viagens

Os turistas têm mudado a forma de planejar suas viagens, considerando os altos custos. Entre as tendências, estão:

  • Evitar datas mais caras: Com a possibilidade do home office, vem aumentando a procura por viagens fora da alta temporada, que tem os preços mais salgados.
  • Planejar com antecedência: Os turistas têm buscado comprar suas viagens mais cedo, a fim de conseguir melhores condições de pagamento.

Planejar-se para pagar barato sempre vai valer no turismo. É raro ver os preços diminuírem perto da viagem.
Daniela Araujo, diretora de produtos aéreos da Decolar

O brasileiro sempre foi de deixar para a última hora, mas começou a entender que fazendo com antecedência, consegue escolher melhor.
Marina Figueiredo

As passagens de avião subiram 23,5% no acumulado de 2022 do IPCA. Segundo analistas, as passagens devem continuar caras, ao menos no curto prazo.