IPCA
0,42 Mar.2024
Topo

Vendas online devem triplicar no próximos anos, diz diretora da Lacta

Renato Pezzotti

Colaboração para o UOL, em Piracicaba (SP)

04/04/2023 04h01Atualizada em 04/04/2023 14h03

"As pessoas aprenderam que chocolate chega bem acomodado nas compras via e-commerce. Em 2022, as vendas da nossa loja digital duplicaram em relação a 2021. A expectativa é que, este ano, elas tripliquem em relação a 2022". É o que diz Fabiola Menezes, diretora sênior de marketing de Chocolates da Mondelez, no programa Mídia e Marketing desta semana, publicado ontem (03).

Ela também falou sobre:

  • Vendas online. Hoje, elas representam cerca de 7% do faturamento da Lacta. A expectativa da companhia é que, em breve, esse número chegue a 20%.
  • Consumo per capita. Estimular o consumo em diferentes ocasiões, com diferentes formatos e preços, é a principal receita da Lacta para aumentar a quantidade de chocolate que o brasileiro come por ano.
  • Lançamentos e novidades. Inovação é fundamental para o crescimento da companhia. Quase metade do crescimento da marca vem de lançamentos.
  • Trabalho com influenciadores. Fabiola disse que o critério de seleção de influenciadores não pode ser só impacto e alcance: que a conexão com a marca tem que ser forte.

A executiva, que cuida da comunicação de marcas como Lacta, Diamante Negro, Laka, Shot, Bis, Sonho de Valsa, Ouro Branco e Milka, fala também sobre as novidades da marca para a Páscoa deste ano.

Ouça a íntegra da entrevista no podcast Mídia e Marketing - que está no fim deste texto. Você também pode assistir à entrevista em vídeo no canal do UOL no YouTube. Veja a seguir destaques da entrevista:

Novidades para este ano

Consumidor sempre quer novidade, seja no tamanho, no sabor, no brinquedo. A combinação entre os formatos e sabores tem que caber no bolso de cada um. Para este ano, uma das novidades é o novo ovo da Barbie, em lançamento com a Mattel. A Barbie que vem dentro do produto terá diferentes tons de pele.

Inovação na empresa

Inovação é fundamental para o crescimento da companhia. Quase metade do nosso crescimento vem de inovações. Temos que ter opções em sabores, em formatos e em preços também. Temos que ser sempre acessíveis.

Cuidado com as campanhas

O consumidor tem uma receptividade muito grande e precisamos usar isso com responsabilidade: nutrir relações verdadeiras e estimular vínculos afetivos, por exemplo.

Vendas no digital

Vivemos em um mundo 'phygital': a experiência online tem que ser tão boa quanto a física. Em momentos sazonais, o consumidor até vem diretamente no nosso site. Por outro lado, precisamos fortalecer as vendas com parceiros, como a recém-lançada com o Mercado Livre.

Trabalho com influenciadores

Critério de seleção não é só impacto. Hoje trabalhamos com influenciadores que são importantes, mas eles não podem ser selecionados só pelo alcance. Tem que ter conexão com a marca, pelo menos uma linguagem que caminha junto com a nossa. Às vezes não dá match: e tudo bem.

Confira a entrevista na íntegra: