Conteúdo publicado há 4 meses

Ex-CEO das Americanas pede autorização para faltar em depoimento à CPI

O empresário Miguel Gutierrez, ex-CEO das Americanas, pediu ao STF autorização para faltar no depoimento à CPI que investiga fraude nas contas da empresa.

O que aconteceu?

A defesa de Gutierrez quer que o empresário possa se ausentar fazendo "exercício do seu direito de defesa". Os advogados também pedem que ele não seja submetido a dizer a verdade e também possa ficar acompanhado de advogados se comparecer para ser ouvido, sob argumento de que tem o direito de não produzir provas contra si.

No habeas corpus enviado ao STF, os advogados ainda sustentam que o ex-CEO já é investigado pela PF e também é alvo de um procedimento administrativo na CVM (Comissão de Valores Imobiliários).

O habeas corpus ainda não foi distribuído no STF. A Suprema Corte está em recesso até o fim de julho. Nesse período, ela trabalha em esquema de plantão, com os ministros decidindo apenas questões urgentes.

Se o pedido não for acolhido pela Suprema Corte, Gutierrez vai ser ouvido no dia 1º de agosto, a partir das 15h. Ele deve depor como testemunha e foi alvo de pedidos de depoimento de ao menos cinco deputados, entre eles parlamentares do PSOL e PL.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes