Conteúdo publicado há 3 meses

Gestão importa mais que questão de gênero, diz novo presidente da Caixa

Empossado ontem, o novo presidente da Caixa, Carlos Vieira, afirmou hoje em entrevista à GloboNews que "a questão de gênero, nesse momento, fica abaixo da discussão de como conduzir a empresa". Ele foi precedido no cargo por duas mulheres, depois que casos de assédio moral e sexual na gestão de Pedro Guimarães vieram à tona.

O que ele disse

Ao ser questionado sobre como é ser um homem assumindo a presidência depois de duas mulheres, Carlos Vieira disse que "a questão de gênero, neste momento, fica abaixo da discussão de como conduzir a empresa".

Antes dele, chefiaram a Caixa Maria Rita Serrano e Daniella Marques. O banco vinha sendo dirigido por mulheres desde que Pedro Guimarães foi acusado de assédio sexual e moral por pessoas subordinadas a ele, em junho do ano passado.

É um homem que está assumindo, mas tenho histórico desde 1982 nessa empresa. Ninguém é unânime, mas minha interação com a equipe tem sido muito positiva. A questão de gênero fica abaixo da discussão de como conduzir a empresa
Carlos Vieira, presidente da Caixa

Novo presidente elogiou gestão anterior. "A gestão da Rita permitiu que a Caixa voltasse a ter resultados recorrentes. Vamos divulgar o balanço e vai ficar muito transparecida sua capacidade. Outro aspecto, ela estabilizou o clima organizacional", disse.

Vieira ascendeu ao cargo apadrinhado pelo presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) e outros nomes do centrão. A substituição é no esforço de aumentar o apoio do governo no Congresso.

Ele não descarta substituir chefia do banco, mas disse não haver pressão nesse sentido. "Quando a empresa troca de CEO, ele tem que ter a oportunidade de manter ou trocar o quadro diretivo. É o processo natural para qualquer organização".

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes