PagBank lucra R$ 440 milhões no 3º tri e ultrapassa 30 milhões de clientes

O PagBank registrou lucro líquido recorrente de R$ 440 milhões no terceiro trimestre de 2023, uma alta de 7% em relação ao mesmo período do ano passado e de 6% em relação ao trimestre anterior. A instituição informou que se trata do maior lucro de sua história. A empresa também bateu recorde no número de depósitos no período, que foram de R$ 21,6 bilhões. Veja abaixo os destaques do balanço, divulgado nesta quinta-feira (16).

Resultado do PagBank

Nos primeiros nove meses do ano, o lucro líquido recorrente foi de R$ 1,2 bilhão. Trata-se de uma alta de 5% ante o mesmo período em 2022. A companhia afirma que conseguiu se destacar mesmo em um cenário de juros altos.

A receita líquida total do banco superou R$ 4 bilhões. O número não apresentou variação em relação ao mesmo período de 2022, mas teve alta de 5% em relação ao segundo trimestre de 2023.

Foram R$ 21,6 bilhões em depósitos, mais um recorde atingido. Alexandre Magnani, CEO do banco digital, afirma que o aumento foi de 11% na comparação anual e de 18% na comparação trimestral, o que mostra uma tendência de aceleração. "[O depósito] É a métrica que mais mostra os engajamentos do cliente, que só deixa dinheiro nas instituições em que ele confia", diz.

O volume de transações também cresceu. Foram R$ 244 bilhões em transações financeiras processadas no período, uma alta de 25% em relação ao terceiro trimestre de 2022 ano passado e de 10% em relação ao segundo trimestre de 2023. O volume de pagamentos na adquirência (TPV) foi de R$ 99,8 bilhões, uma alta de 11% ante o mesmo período em 2022.

CEO diz que resultados mostram a diversificação dos negócios do banco. O PagBank atua na adquirência, em soluções de pagamentos para o mundo físico e online, com maquininhas, Pix, emissão de boletos, links de pagamentos, automações disponíveis para qualquer tipo de comerciante; no banco digital, soluções transacionais, opções de cartões, crédito, investimentos, seguros e ferramentas para a gestão mais da vida financeira de comerciantes e consumidores.

O que influenciou o resultado

O trimestre também marcou a primeira queda das despesas financeiras em relação ao mesmo período de 2022. É algo que não acontecia desde o início de 2021, quando os juros, que estavam na casa dos 2%, iniciaram sua trajetória de alta no país.

Continua após a publicidade

Três aspectos foram os principais fatores para os bons resultados. Artur Schunck, CFO do PagBank, menciona a combinação da estratégia de crescimento em depósitos, a atribuição do rating brAAA pela S&P Global em agosto deste ano e o início do ciclo de queda de juros.

Sobre a queda da Selic, o CFO reafirmou a importância da taxa de juros para os bons resultados do banco. A expectativa, agora, é de mais um corte de 50 pontos base em dezembro.

Acreditamos que estamos muito bem posicionados: de um lado, temos uma proposta de valor superior baseada em produto e canais de vendas que somente os novos entrantes conseguem oferecer a partir de uma estrutura mais simples, integrada e totalmente digital; por outro lado, nosso custo médio de captação mais se parece com os bancos, baseada principalmente em depósitos, que atingiram a marca recorde de quase R$ 22 bilhões. Isso nos deu fôlego para retomar o crescimento em segmentos com spreads menores, como grandes contas, sem afetar a evolução da lucratividade.
Artur Schunck, CFO do PagBank

Já tivemos três quedas da Selic e esperamos mais queda de 50 pontos no começo de dezembro. Isso vai ajudar cada vez mais [o PagBank] a ter um resultado melhor. A expectativa é continuar melhorando os resultados por conta dessa queda de juros. Cada um tem uma visão sobre o ano que vem. Mas o mais importante é a tendência de queda.
Artur Schunck, CFO do PagBank

Número de clientes ultrapassa 30 milhões

O PagBank chegou a 30,2 milhões de clientes no terceiro trimestre do ano. Houve um aumento de 4,3 milhões de clientes nos últimos 12 meses encerrados em setembro de 2023. Magnani diz que além do crescimento dessa base, os clientes estão mais engajados, utilizando cada vez mais os serviços oferecidos pelo banco.

Continua após a publicidade

A carteira de crédito teve queda em relação ao ano anterior. Ela encerrou o trimestre em R$ 2,5 bilhões, refletindo o processo de run-off da carteira de capital de giro, parcialmente compensada pelo crescimento nos empréstimos consignado e antecipação do saque-aniversário do FGTS.

Com isso, a inadimplência da carteira até 360 dias continuou em queda, atingindo 10% no período. A queda de mais é de 10 pontos percentuais em relação ao terceiro trimestre de 2022.

O PagBank fez sua primeira transferência no piloto do Drex, o Real Digital. O banco digital também relançou o Tap on Phone, que transforma o celular em maquinha. Desde o final de setembro, a funcionalidade está disponível no app PagVendas, o software de gestão de negócios do PagBank gratuito para clientes.

A gente já construiu nossa solução toda integrada com as funcionalidades, [o cliente] pode fazer venda comercial pelo celular com esse aplicativo. A gente começou recentemente toda a distribuição dessa solução e a gente percebe o interesse dos microempreendedores nesse tipo de solução.
Alexandre Magnani, CEO do PagBank

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes