Lojas faturam com aluguel de árvore de Natal que custa a partir de R$ 2.800

O aluguel de árvores de Natal é um serviço que pode ser contratado tanto por empresas como por pessoas físicas. De acordo com especialistas do setor, o negócio ganhou mais força depois da pandemia e conquista a casa dos brasileiros que têm mais dinheiro, já que o serviço tem um custo elevado. Empresárias ouvidas pelo UOL projetam faturar R$ 800 mil com o Natal deste ano.

Quanto custa alugar uma árvore?

O aluguel de árvores começa a partir de R$ 2.800 e pode passar de R$ 30 mil. O valor varia conforme o tamanho da árvore e o tipo de decoração, de acordo com três empresas diferentes com quem o UOL conversou.

Empresas dizem que busca por aluguel de árvores aumentou em comparação ao ano passado. A procura por decorações natalinas, em geral, aumentou com a pandemia. Eduardo Cincinato, presidente da ABCasa (Associação Brasileira de Artigos para Casa, Decoração, Presentes e Utilidades Domésticas), diz que, antes, a decoração tinha um apelo mais sentimental, com itens de família, muitas vezes. Hoje, as escolhas são mais guiadas pelo estilo pessoal de cada um na hora de escolher a decoração de Natal.

Com a internet, as pessoas buscam inovar na decoração todos os anos, segundo Cincinato. "Não querem repetir a mesma árvore no ano seguinte. Isso dá ao mercado muita tração ano a ano, porque os consumidores têm que renovar a decoração", afirma Cincinato.

As árvores mais buscadas no Natal, normalmente, são as de 2,1 metros, com decoração vermelha e dourada. Comodidade somada ao "sonho de consumo" que envolve as árvores de Natal abriram brecha para que o mercado de locação crescesse. As empresas já buscam serviços de aluguel há mais tempo. Cincinato diz que o serviço tem crescido para pessoas físicas, que estão descobrindo a possibilidade há menos tempo.

A maior tendência é entender o Natal como parte da decoração de casa. Antes, você tinha árvores de Natal e presépios. Hoje, estica para guirlanda, para mesa posta, decoração de sofá, tapete. As pessoas realmente têm esse hábito de decorar a casa.
Eduardo Cincinato, presidente da ABCasa

R$ 800 mil de faturamento

A empresária Camila Richter é dona da Studio VM, loja especializada em aluguel de árvores de Natal. O negócio, que começou por acaso, já faturou R$ 600 mil em 2023 só com o período de Natal e a expectativa é de chegar a R$ 800 mil até o final da temporada.

Árvore de Natal Studio VM
Árvore de Natal Studio VM Imagem: Acervo pessoal/ Camila Richter/ Studio VM
Continua após a publicidade

A Studio VM diz que trabalha com outras datas comemorativas, como Halloween e Festa Junina, mas o Natal é o que dá mais faturamento à empresa. "O Natal paga o ano. Esse ano serão em torno de 80 árvores. É uma loucura que vocês não têm noção. Além da decoração [da árvore], também fazemos iluminação de fachada com decoração [de ambiente]", afirma Richter.

A equipe da Studio VM tem 10 pessoas e consegue montar até cinco árvores por dia. A empresa começou em 2007 atuando no ramo de projetos de vitrines de lojas. Em 2020, com a pandemia, as lojas fecharam e a empresa precisou se reinventar oferecendo aluguel de árvores de Natal. Neste ano, a empresa encerrou as atividades com as vitrines.

As empresas são as que mais buscam o serviço de aluguel de árvore de Natal. No entanto, também há pessoas físicas que buscam o aluguel para suas casas.

É um valor alto, acaba sendo [contratado por] pessoas com poder aquisitivo maior. É um capricho. Quem loca a árvore quer comodidade de não montar, desmontar, guardar, e quer uma decoração diferente.
Camila Richter, dona da Studio VM

Árvores dos famosos

Sabrina Guimarães espera aumentar faturamento em 60% em 2023
Sabrina Guimarães espera aumentar faturamento em 60% em 2023 Imagem: Acervo pessoal/ Sabrina Guimarães
Continua após a publicidade

Na Sabrina Guimarães Christmas Design, as árvores de Natal partem de R$ 5.500 e podem passar de R$ 30 mil. As árvores são exclusivas e Sabrina Guimarães, dona da empresa. Ela afirma que o valor varia conforme o que o cliente quer incluir na decoração. A empresa espera fazer 100 contratos neste ano (alguns envolvendo mais de uma árvore), entre entregas para empresas e para residências.

Há 11 anos no ramo, Sabrina diz que foi pioneira na locação de árvores para famílias. Já prestou serviços para pessoas como Claudia Raia, GKay e Sabrina Sato. A expectativa é de que o faturamento bruto seja perto de R$ 800 mil em 2023 — 60% a mais do que o faturado em 2022, que foi cerca de R$ 500 mil.

O Natal é o responsável por toda renda de Sabrina. As compras de itens natalinos para compor o acervo começam em janeiro e ela passa o ano estudando as tendências para o Natal, buscando novas referências para seus clientes. Ela também dá palestras e, há três anos, ministra um curso específico para decoração de Natal para aluguel. A venda de projetos de Natal começa em junho, normalmente.

Os clientes de Sabrina são pessoas apaixonadas por Natal, segundo ela. Sabrina diz que os clientes procuram os serviços de locação por quererem uma árvore diferente todos os anos e pela comodidade da montagem ser feita pela empresa.

Negócio criado na pandemia

Nos primeiros anos, a Tree Story atendia mais clientes que contratavam aluguel para suas casas. Neste ano, começou a ter busca de mais empresas querendo a locação para seus espaços. Vivian Bianchi, dona da loja, afirma que o valor das árvores começa com R$ 5.400 para árvore de 2,1 metros.

Continua após a publicidade

A empresa também entrou no ramo pela pandemia. Em 2020, Bianchi se planejou para abrir uma loja sazonal de decoração de Natal em Mogi das Cruzes (SP), mas a pandemia chegou e as lojas físicas fecharam. Os materiais já estavam comprados e a solução encontrada foi alugar as peças para não ficar com o prejuízo. "Aluguei tudo que comprei e [o negócio] foi crescendo", afirma Bianchi.

Para continuar girando o negócio no resto do ano, a empresa também faz locação de peças de decoração para festas. Neste caso, alugam apenas as peças, não fazem a montagem, como fazem com as árvores de Natal.

Mães e avós com maior poder aquisitivo costumam alugar as árvores de Natal para casa.

A gente acaba conquistando as clientes ou que são mães recentes, avós, e nunca montaram. Ou quem já montou árvore a vida toda e se dedicava, mas vê o quanto é custoso e não quer fazer mais.
Vivian Bianchi, dona da Tree Story

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes