Pacheco elogia momento econômico, mas apoia derrubar veto de desoneração

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), elogiou o cenário econômico do Brasil em meio à redução da taxa de juros, mas apoiou a prorrogação da desoneração da folha de pagamento, em análise hoje no Congresso.

O que aconteceu

Pacheco defendeu a derrubada do veto ao projeto que estende a desoneração a 17 setores. Senadores e deputados se reúnem hoje para analisar os vetos presidenciais em uma sessão conjunta do Congresso Nacional.

O governo tentou negociar uma proposta paralela de desoneração para evitar a derrubada do veto de Lula. Os líderes estão abertos para o diálogo, informou Pacheco, mas com a prorrogação valendo para dar "previsibilidade" aos setores que já contavam com o benefício.

Lula vetou integralmente a prorrogação da desoneração. A medida causou revolta entre os parlamentares, que alegaram que o governo negociou propostas no plenário e descumpriu o negociado vetando dispositivos de projetos.

Segundo o presidente do Senado, o veto foi um "movimento brusco" que interrompe "um programa que vem dando certo". Ele citou como bons exemplos a redução da taxa de juros, o controle do câmbio, a tendência de queda na inflação e o aumento do PIB.

Há um momento do Brasil na economia muito positivo, com números muito positivos. Esses movimentos bruscos de interromper um programa que vem dando certo da desoneração da folha é algo que temos que ter toda atenção. Por isso a nossa proposta.
Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes