Brasil fica no top 10 de maiores economias do mundo; como se calcula o PIB?

O FMI divulgou o Top 20 das maiores economias do mundo em 2023. O Brasil apareceu em nono na lista, com um PIB (Produto Interno Bruto) estimado em US$ 2,13 trilhões neste ano.

O que é PIB?

É um índice econômico que engloba a cadeia produtiva do país e as riquezas geradas em um período. Ou seja, é a soma de todos os bens e serviços produzidos em um país durante certo intervalo de tempo. Isso inclui do pãozinho até o apartamento de luxo.

O índice só considera os bens e serviços finais, de modo a não calcular a mesma coisa duas vezes. A matéria-prima usada na fabricação não é levada em conta. No caso de um pão, a farinha de trigo usada não entra na contabilidade.

Mensuração no Brasil é feita pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O órgão calcula trimestralmente o que o país produz em um período na agropecuária, indústria e serviços.

Como se faz o cálculo? O PIB é calculado sob dois pontos de vista diferentes: o da demanda, que são as despesas e o que é gasto no Brasil; e o da oferta, que é a soma das riquezas produzidas dentro do país. Qualquer que seja o cálculo, o resultado final deve ser o mesmo em valores.

Medição da economia. Comparando o PIB atual com o de anos anteriores, é possível saber se a atividade econômica de um país está crescendo ou diminuindo.

O PIB também permite comparar o desempenho da economia entre países —como é o caso da lista do FMI.

Variação do PIB. O primeiro fator que influencia diretamente a variação do PIB é o consumo da população. Quanto mais as pessoas gastam, mais o PIB cresce. Se o consumo é menor, o PIB cai. Os investimentos das empresas, os gastos do governo e as exportações também influenciam o índice.

Continua após a publicidade

PIB não é distribuído à população e concentração de riquezas é alvo de preocupação. Isso significa que países com PIB considerado alto não têm necessariamente suas riquezas proporcionalmente divididas pela população, podendo concentrar também altos índices de desigualdade e pobreza.

E por que lista é importante?

Dados e indicadores importantes de vários países. O relatório World Economic Outlook (Perspectiva Econômica Mundial, na tradução), do onde são os dados da lista, é relevante porque vem do FMI (Fundo Monetário Internacional). A organização tem dados e indicadores de diversos países.

A publicação também é importante porque ajuda a entender o cenário econômico atual, além de propor previsões e interpretações do que esperar da economia mundial.

Quase 200 países-membros. Criado na Conferência de Bretton Woods, em 1944, o FMI começou a atuar somente em 1945 e conta atualmente com 189 países-membros —o Brasil inclusive, é país-membro original.

Prezando pelo "bom funcionamento do sistema financeiro global". Segundo nota do Banco Central do Brasil, o FMI tem como missão "assegurar o bom funcionamento do sistema financeiro global, por intermédio da promoção da cooperação monetária internacional, da estabilidade cambial e do crescimento econômico."

Continua após a publicidade

Veja as 20 maiores economias do mundo em 2023, segundo projeção do FMI:

  1. Estados Unidos - US$ 26,95 trilhões
  2. China - US$ 17,7 trilhões
  3. Alemanha - US$ 4,43 trilhões
  4. Japão - US$ 4,23 trilhões
  5. Índia - US$ 3,73 trilhões
  6. Reino Unido - US$ 3,33 trilhões
  7. França - US$ 3,05 trilhões
  8. Itália - US$ 2,19 trilhões
  9. Brasil - US$ 2,13 trilhões
  10. Canadá - US$ 2,12 trilhões
  11. Rússia - US$1,86 trilhão
  12. México - US$1,81 trilhão
  13. Coreia do Sul - US$1,71 trilhão
  14. Austrália - US$1,69 trilhão
  15. Espanha - US$1,58 trilhão
  16. Indonésia - US$1,42 trilhão
  17. Turquia - US$1,15 trilhão
  18. Holanda - US$1,09 trilhão
  19. Arábia Saudita - US$1,07 trilhão
  20. Suíça - US$ 905 bilhões

*Com reportagens publicadas em 27/03/2015 e 01/09/2020

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes