Conteúdo publicado há 2 meses

Governo autoriza Caixa a retomar Lotex, conhecida como 'raspadinha'

O Ministério da Fazenda autorizou a Caixa Econômica Federal a retomar a Lotex (Loteria Instantânea Exclusiva), popularmente conhecida como "raspadinha".

O que aconteceu

Autorização vale por dois anos e foi publicada na edição de hoje do Diário Oficial da União. Os bilhetes da Lotex serão vendidos pela Caixa e, posteriormente, haverá uma licitação para empresas venderem a raspadinha.

Como o nome sugere, trata-se de uma loteria instantânea. Ao comprar o bilhete, a pessoa deve raspar determinada área e descobre na hora se foi premiada ou não.

Haverá tanto uma versão física como online. No segundo caso, a "raspagem" da área será virtual por meio do mouse, por exemplo, e feita no site que disponibilizará o serviço.

A medida faz parte de um conjunto de iniciativas do governo para aumentar a receita. A expectativa do governo é de que a Lotex gere uma arrecadação de até R$ 5 bilhões ao ano.

Sem "raspadinha" desde 2016

A "raspadinha" deixou de ser comercializada no Brasil em 2016, devido à operação ter entrado no Plano Nacional de Desestatização. Foi marcado um leilão em 2018 para a retomada das atividades, mas não houve interessados.

Em 2019, o governo Bolsonaro alterou as regras e um consórcio internacional arrematou a concessão para explorar a loteria instantânea. No entanto, houve um desentendimento entre o governo e o vencedor do certame.

Continua após a publicidade

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes