Conteúdo publicado há 1 mês

Ministro diz que fila do INSS 'nunca vai acabar', mas quer reduzir espera

O ministro da Previdência Social, Carlos Lupi, disse nesta quarta-feira (3) que a fila de espera do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) "nunca vai acabar", mas ressaltou que pretende reduzir a fila de espera para 30 dias.

O que aconteceu

Lupi disse que a meta da pasta para 2024 é "vencer a fila quilométrica" do INSS. "Eu quero, nesse ano de 2024, chegar à data de 30 dias de espera para conclusão do benefício. O que quer dizer? Que no próprio mês que a pessoa dê entrada, conclua o processo", afirmou durante a cerimônia de abertura do curso de formação dos aprovados no último concurso do INSS, em Brasília.

Ministro chamou de "mentiroso" quem diz ser possível zerar por completo a fila de espera. "Nunca vai acabar a fila. E prestem atenção: quem diz que vai acabar a fila é mentiroso. Todo mês entram 900 mil pedidos, 1 milhão de pedidos novos. Então, todo mês terão pelo menos 900 mil [a] 1 milhão de pessoas pedindo e ninguém resolve assim, tem que conferir documento, tem que ser justo", acrescentou.

Lupi negou que tenha falado em zerar a fila do INSS. Segundo o ministro, ele "nunca" falou em eliminar a fila pela espera de resposta do benefício, mas, sim, em "colocar o prazo de 45 dias" para a resposta.

Ministro também falou que quer "humanizar" o atendimento do INSS. "Este ano vai ser o ano da humanização da Previdência, nada substitui a presença física [nas agências]. As pessoas veem na Previdência um braço amigo, [o atendimento] precisa ter humanização".

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes