Conteúdo publicado há 1 mês

Eólicas são maioria entre usinas criadas em 2023; veja que estados lideram

As usinas eólicas foram maioria entre as novas plantas de geração de energia inauguradas no Brasil em 2023, de acordo com a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica).

O que aconteceu

Ao todo, Brasil ganhou 113 novas usinas eólicas. Juntas, elas têm capacidade de gerar quase 4.100 MW. Os números são os maiores da série histórica da Aneel, iniciada em 2014.

Para efeito de comparação, é energia suficiente para abastecer 7,5 milhões de residências por um mês. As cidades do Rio de Janeiro e São Paulo têm, juntas, 7,8 milhões de domicílios, segundo o último censo.

Rio Grande do Norte lidera ranking. Com 45 novas eólicas em operação, o estado aumentou sua capacidade de geração de energia em 1.880 MW. Novas plantas foram inauguradas no RN em todos os meses do ano passado.

Bahia foi estado com o segundo maior número de novas usinas. As 40 plantas abertas entre janeiro e dezembro têm capacidade de gerar 1.297 MW.

Dezesseis novas usinas eólicas foram inauguradas no Piauí em 2023. Com capacidade de geração de 517 MW, elas entraram em operação entre janeiro e outubro.

Paraíba e Pernambuco também ganharam eólicas. As nove plantas instaladas na Paraíba nos 11 primeiros meses do ano têm capacidade de gerar 324 MW. Já as três novas usinas pernambucanas geram 81 MW e foram inauguradas entre janeiro e julho.

Novas usinas inauguradas por ano e capacidade de geração total aproximada

  • 2023 - 113 usinas (4.100 MW)
  • 2022 - 104 usinas (2.912 MW)
  • 2021 - 111 usinas (3.694 MW)
  • 2020 - 53 usinas (1.726 MW)
  • 2019 - 48 usinas (982 MW)
  • 2018 - 80 usinas (2.004 MW)
  • 2017 - 86 usinas (2.156 MW)
  • 2016 - 105 usinas (2.558 MW)
  • 2015 - 108 usinas (2.664 MW)
  • 2014 - 108 usinas (2.786 MW)
Continua após a publicidade

Mais de 200 usinas entraram em operação no país em 2023. Além das eólicas, 104 plantas solares recém-instaladas têm capacidade para gerar mais de 4.000 MW.

Essas fontes são prioritárias para o governo federal por serem limpas e renováveis.

Novas termelétricas (33) e hidrelétricas (14) também foram inauguradas.

A expansão da geração de energia no último ano representa o aumento da renovabilidade das nossas matrizes (elétrica e energética), além de mostrar os resultados do trabalho do governo federal, do Ministério de Minas e Energia e da Aneel, para garantir o suprimento de energia elétrica no Brasil.
Ministério de Minas e Energia, em nota

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes