Pé-de-meia: Como vai funcionar ajuda financeira para alunos prestarem Enem

O governo federal vai pagar uma bolsa para que alunos do ensino médio da rede pública não deixem de estudar. Haverá o pagamento de um valor adicional para os estudantes do terceiro ano de famílias inscritas no Cadastro Único que fizerem a prova do Enem. A bolsa foi batizada de Pé-de-meia.

O que aconteceu

A medida foi sancionada nesta terça-feira (16) pelo presidente Lula. A bolsa será paga aos estudantes de baixa renda matriculados no ensino médio em escolas públicas. Os adolescentes devem pertencer a famílias inscritas no Cadastro Único. Para a modalidade EJA (Educação de Jovens e Adultos), os estudantes elegíveis estão na faixa entre 19 e 24 anos.

Ainda não se sabe qual o valor que será pago aos estudantes. O governo federal diz que isto será decidido em conjunto pelos ministérios da Fazenda e da Educação.

Os valores serão depositados em uma conta aberta em nome do estudante. A conta poderá ser a poupança social digital disponibilizada pela Caixa Econômica Federal.

O ministro da Educação, Camilo Santana, afirmou que os jovens no terceiro ano do ensino médio vão receber um percentual para fazer o Enem. Santana diz que a bolsa vai servir para incentivar o acesso e permanência dos jovens nas escolas. De acordo com o governo federal, o primeiro ano do ensino médio é o que tem maior registro de evasão, abandono e reprovação.

Vai ser uma forma de estimular o jovem regular do ensino médio que vai receber esse auxílio financeiro nos 3 anos do ensino médio, mas, no último ano, no 3º ano, ele vai receber um percentual, um valor para fazer a prova do Enem.
Camilo Santana, ministro da Educação, em coletiva

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes