Índice Zara: preço de roupas no Brasil está entre os mais caros do mundo

O Brasil é um dos países mais caros para se comprar roupas do mundo. O custo está 3% mais caro do que nos Estados Unidos, de acordo com o Índice Zara, pesquisa realizada anualmente pelo BTG Pactual. Apesar do aumento, a alta do real em relação ao dólar aliviou o poder de compra dos brasileiros.

Roupas são caras no Brasil

Hoje os produtos da Zara estão 3% mais caros em comparação aos Estados Unidos. No ano passado, eram 1% mais caros.

Apesar do aumento de preços, o poder de compra dos brasileiros aumentou. O BTG diz que a valorização de 9% do real frente ao dólar faz com que a mesma peça de roupa seja 85% mais cara para o cliente brasileiro do que o americano. No ano passado, era 102% mais cara.

Comprar itens de moda no Brasil é caro, porque a maioria das peças é importada. É o que diz Ana Paula Tozzi, CEO da AGR Consultores. Há mais de 20 anos, quando o Brasil abriu o mercado para o mundo, algumas indústrias perderam relevância — entre elas a têxtil.

O tecido vem de fora, com alta taxa de importação. Corte, costura e aviamentos também são importados.

Isso faz com que aumente muito a importação do produto acabado. Hoje temos muita dependência da importação para todas as categorias para produto de moda.
Ana Paula Tozzi, CEO da AGR Consultores

Impostos e custo para formar a mão de obra também impactam no preço final. Tozzi diz que o varejo tem uma carga tributária alta, o que encarece o custo final do produto. A falta de profissionais qualificados faz com que as empresas precisem investir para formar mão de obra, o que também custa caro.

Outros países

Apenas nove países registraram preços mais altos do que os dos Estados Unidos. A Suíça é o país mais caro para se comprar roupas da Zara. O preço é 19% maior do que o dos Estados Unidos. Outros países com preços mais altos são Arábia Saudita (9%) e Tailândia (7%).

Continua após a publicidade

O Brasil é um país difícil para marcas estrangeiras, diz o relatório. "No entanto, Shopee e Shein adotaram um 'sabor' local, testando lojas 'pop-ups' e estratégias locais de marketing, atraindo vendedores locais, seu impulso deve persistir", afirma relatório do BTG. A concorrência com as marcas asiáticas prejudica o varejo nacional, já que há menos cobrança de impostos para os e-commerces internacionais.

O Índice analisa o preço de 12 produtos da Zara em 54 países. São usados os mesmos produtos das edições anteriores para que possam ser feitas comparações de um ano para o outro. O estudo considera o preço dos Estados Unidos como base para comparar com os preços de outros locais.

Expectativa para 2024

Mesmo com um cenário de desaceleração, as empresas de moda devem ter resultados resilientes ao longo do ano. O relatório do BTG Pactual aponta que, apesar de a análise apontar para resultados positivos em 2024, existe um debate crescente sobre o poder de marketing da marca versus a batalha com o aumento de vendas de empresas com preços mais baixos, como Shein.

Varejo de moda deve ter resultados próximos aos de 2023, para Tozzi.

Continua após a publicidade

O varejo de moda vai andar de lado. Se a renda do consumidor estiver ocupada com outros itens, pouco sobra para renovar o guarda-roupa.
Ana Paula Tozzi, CEO da AGR Consultores

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes