Conteúdo publicado há 1 mês

Grupo vence leilão para trem entre Campinas e São Paulo com proposta única

O Consórcio C2 Mobilidade, integrado pela Comporte Participações SA e a CRRC Hong Kong, venceu o leilão realizado na tarde desta quinta-feira (29) para concessão do TIC (Trem Intercidades) Eixo Norte, que vai ligar a cidade de São Paulo a Campinas.

O que aconteceu

O governador Tarcísio de Freitas (Republicanos) comemorou o leilão. "É inovador, vanguarda. É o primeiro trem de média velocidade do Brasil. E vem logo com três serviços: a Linha 7, o trem intermetropolitano [...] e o nosso trem expresso, com Campinas, parada em Jundiaí, e São Paulo. Imagina como a vida das pessoas vai mudar", disse.

Tarcísio também falou sobre outras ligações ferroviárias, como entre Sorocaba e São Paulo, ou Santos e a capital paulista. Segundo o governador, a primeira proposta já está sendo estruturada e irá a leilão em 2025.

O leilão também reuniu o vice-governador Felicio Ramuth, secretários estaduais, dirigentes de empresas do governo, deputados, prefeitos e diretores do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). O órgão federal aprovou financiamento de R$ 6,8 bilhões - em valores atualizados - para o modal.

A proposta do grupo foi a única apresentada durante o leilão, realizado na sede da B3, em São Paulo. O consórcio ofereceu desconto de 0,01% sobre a contraprestação máxima, que era de R$ 8 bilhões. Na prática, um valor simbólico.

O projeto tem prazo de concessão de 30 anos. O plano também vai viabilizar o TIM (Trem Intermetropolitano) entre Campinas e Jundiaí e a concessão da Linha 7-Rubi da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos).

O TIC Eixo Norte vai receber o investimento R$ 13,5 bilhões e vai transportar 550 mil passageiros por dia. "Estamos abrindo um ciclo de novos investimentos ferroviários, de infraestrutura e de transportes de passageiros com esse leilão", destacou o governador.

A participação foi aberta a empresas nacionais e estrangeiras, de maneira individual ou em consórcio.

O edital de concessão prevê valor médio de R$ 50 ou menos como taxa para o serviço entre São Paulo e Campinas, e de R$ 14,05 para o serviço parador intermetropolitano. Já o bilhete da Linha 7-Rubi seguirá a tarifa pública, atualmente de R$ 5.

Deixe seu comentário

Só para assinantes