Daniele Damata: 'Tive que assumir o que não queria fazer no negócio'

Para empreender, muitas vezes é necessário equilibrar diversas funções e tarefas ao mesmo tempo, principalmente no início de um novo negócio. Essa é a experiência que Daniele Damata, fundadora da plataforma de beleza DaMata Makeup, conta no "Divã de CNPJ", videocast sobre empreendedorismo do Canal UOL.

Daniele diz que precisou reorganizar sua empresa quando entendeu que não dava mais conta de tudo sozinha. "Quando chegou em 2018, eu pensei 'Não dá mais, eu vou morrer'. Preciso viajar, comprar passagem, não sei o quê".

Ela contratava uma assessoria para cuidar de algumas tarefas da empresa, mas fazia todo o resto sozinha, conta.

Eu que montava as salas, eu que vendia o curso no Whatsapp. Eu fazia tudo. Não sei se é isso que as pessoas falam que é empreender. Se for, eu empreendi.
Daniele Damata

A marca DaMata MakeUp surgiu como uma escola de maquiagem para mulheres negras em 2012. Para conhecer melhor esse público, que tinha pouco acesso a produtos de beleza adequados para o seu tom de pele, Daniele viajou por 30 cidades brasileiras, oferecendo aulas de automaquiagem para mulheres negras por R$ 50. Para manter seu negócio, a maquiadora também trabalhava com editoriais de moda e maquiagem.

A sobrecarga de funções e a falta de retorno financeiro fizeram Daniele procurou novas alternativas, escolhendo o que cabia ou não entre suas funções no negócio. "Eu tive que assumir as coisas que eu não queria fazer mais para o meu negócio, porque eu não podia mais ficar só injetando dinheiro. Até quando? Eu ia passar mais 10 anos injetando dinheiro? Eu só trabalhava".

Desde de 2017, a marca reorientou seus serviços e trabalha atualmente com consultoria para marcas de maquiagem e com produção de conteúdo para redes sociais com foco em beleza negra.

Rihanna revolucionou mercado da beleza: 'Um marco'

Continua após a publicidade

"O papel da marca é dar possibilidade para as pessoas se expressarem, e não trazer um padrão para eu me adequar ao que a marca quer. Era isso o que a gente estava vivendo antes da Rihanna. É sempre bom pontuar que a Rihanna foi um marco da nossa geração", diz Daniele.

Para ela, parte das mudanças que o mercado de beleza e maquiagem vive, com mais produtos para pessoas negras, é um reflexo do impacto que a marca Fenty Beauty, da cantora Rihanna, trouxe para o cenário mundial, influenciando até marcas consagradas no Brasil. O que abriu portas para que Daniele trabalhasse como consultora para marcas de maquiagem.

"Antes não existiam os produtos, veio a Rihanna e disse: 'Oi, gente! Tem um monte de menina aqui que não tem produto, meninas que são gordas, meninas com dente largo. Existem outros tipos de beleza'. E aí o mercado nacional ficou em choque, não sabia o que fazer. Foi aí que eu comecei as minhas consultorias".

Divã de CNPJ:

Toda semana, o empreendedor Facundo Guerra entrevista donos de negócios que investiram em diferentes ramos de mercado para entender quais são as dores, caminhos e necessidades para criar e manter um negócio no Brasil.

O videocast é exibido toda segunda-feira, às 18h30, no Canal UOL e no Youtube do UOL. A versão em áudio do programa também fica disponível nas plataformas de podcast. Confira o programa completo com Daniele Damata:

Continua após a publicidade

Deixe seu comentário

Só para assinantes