Bolsas

Câmbio

Ações chinesas recuam com pressão de empresas de commodities

XANGAI/HONG KONG (Reuters) - As ações chinesas caíram nesta quinta-feira (28), pressionadas pelas ações de matérias-primas, após os preços das commodities recuarem em resposta a novas regulações que limitam sua operações comerciais, atingindo a já frágil confiança do investidor.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, recuou 0,17%, enquanto o índice de Xangai teve baixa de 0,25%.

No restante do continente, as ações devolveram os ganhos iniciais e fecharam em queda em um dia caótico e com o iene subindo contra o dólar após o Banco do Japão contrariar as expectativas do mercado de mais estímulos monetários mesmo com os preços caindo ainda mais fundo em deflação.

O índice Nikkei do Japão tombou 3,6%. 

  • Em Tóquio, o índice Nikkei recuou 3,61%, a 16.666 pontos.
  • Em Hong Kong, o índice Hang Seng subiu 0,12%, a 21.388 pontos.
  • Em Xangai, o índice SSEC perdeu 0,25%, a 2.946 pontos.
  • O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, retrocedeu 0,17%, a 3.160 pontos.
  • Em Seul, o índice Kospi teve desvalorização de 0,72%, a 2.000 pontos.
  • Em Taiwan, o índice Taiex registrou baixa de 1,04%, a 8.473 pontos.
  • Em Cingapura, o índice Straits Times desvalorizou-se 0,43%, a 2.862 pontos.
  • Em Sydney, o índice S&P/ASX 200 avançou 0,73%, a 5.225 pontos.

(Por Saikat Chatterjee, Samuel Shen e Nathaniel Taplin)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos