Bolsas

Câmbio

China se recupera, mas restante da região continua com queda

XANGAI/SYDNEY (Reuters) - As Bolsas chinesas fecharam em alta nesta quarta-feira (3), ajudadas por um segundo dia de ganhos de ações do setor imobiliário e pela crescente expectativa de reformas em estatais.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, teve alta de 0,14%, enquanto o índice de Xangai ganhou 0,27%.

Porém, o volume de negócios em Xangai caiu para a mínima de dois meses em meio a sinais de que investidores estão voltando suas atenções para ouro e títulos.

O restante da região recuou nesta quarta-feira, enquanto o iene se fortalecia ante o dólar, com temores de que o Banco do Japão possa retroceder em sua campanha de compra massiva de títulos levando a um abalo nos mercados de dívida globais.

O índice japonês Nikkei teve queda de 1,88%, com a alta do iene pressionando as ações de exportação, enquanto as ações do setor financeiro caíram 4%.

  • Em Tóquio, o índice Nikkei recuou 1,88%, a 16.083 pontos.
  • Em Hong Kong, o índice Hang Seng caiu 1,76%, a 21.739 pontos.
  • Em Xangai, o índice SSEC ganhou 0,27%, a 2.979 pontos.
  • O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, avançou 0,14%, a 3.193 pontos.
  • Em Seul, o índice Kospi teve desvalorização de 1,2%, a 1.994 pontos.
  • Em Taiwan, o índice Taiex registrou baixa de 0,74%, a 9.001 pontos.
  • Em Cingapura, o índice Straits Times desvalorizou-se 1,02%, a 2.827 pontos.
  • Em Sydney, o índice S&P/ASX 200 recuou 1,35%, a 5.465 pontos.

(Por Samuel Shen, Pete Sweeney e Wayne Cole)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos