Bolsas

Câmbio

Mercados chineses atingem máxima de 10 meses e japoneses também se recuperam

XANGAI (Reuters) - Os mercados da China atingiram nova máxima de 10 meses nesta quinta-feira (10), acompanhando uma surpreendente reviravolta nos mercados globais após o choque da vitória do republicano Donald Trump nas eleições presidenciais dos Estados Unidos.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, subiu 1,12% e o índice de Xangai teve alta de 1,36%, para 3.171 pontos, a máxima desde 8 de janeiro.

Trump surpreendeu os mercados globais na quarta-feira, o que levou os investidores a buscarem ativos seguros como ouro, títulos soberanos e o iene.

Durante a noite, entretanto, ativos de maior risco apresentaram uma reviravolta com os operadores reavaliando as implicações de uma Presidência Trump, com muitos vendo o fomento de um crescimento econômico mais alto

O índice Nikkei do Japão teve alta ainda mais forte, saltando 6,72%, após queda de 5% na véspera.

  • Em Tóquio, o índice Nikkei avançou 6,72%, a 17.344 pontos.
  • Em Hong Kong, o índice Hang Seng subiu 1,89%, a 22.839 pontos.
  • Em Xangai, o índice SSEC ganhou 1,36%, a 3.170 pontos.
  • O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, avançou 1,12%, a 3.390 pontos.
  • Em Seul, o índice Kospi teve valorização de 2,26%, a 2.002 pontos.
  • Em Taiwan, o índice Taiex registrou alta de 2,34%, a 9.152 pontos.
  • Em Cingapura, o índice Straits Times valorizou-se 1,58%, a 2.834 pontos.
  • Em Sydney, o índice S&P/ASX 200 avançou 3,34%, a 5.328 pontos.

(Por Wayne Cole, Shinichi Saoshiro, Luoyan Liu e John Ruwitch)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos