Bolsas

Câmbio

Fed condiciona alta de juros à recuperação da economia

WASHINGTON (Reuters) - Os membros do Federal Reserve, banco central norte-americano, concordaram que deveriam suspender o aumento das taxas de juros até que vejam provas de que a recente desaceleração econômica foi transitória, mostrou nesta quarta-feira a ata da sua última reunião de política monetária.

Quase todos os membros também se disseram favoráveis a iniciar a redução este ano do volume maciço de títulos públicos e títulos garantidos por hipotecas.

A visão sobre a taxa de juros no curto prazo, que a ata mostrou ser "generalizada" entre os nove membros do Fed que têm voto sobre a política monetária deste ano, coloca algumas dúvidas sobre as apostas de Wall Street para alta de juros na reunião de 14 e 14 de junho.

Os integrantes do Fed, no entanto, deixaram claro que o cenário base era de retorno ao crescimento econômico mais forte. Ainda assim, a ata foi a última indicação de maior cuidado do Fed em relação ao aperto da política monetária, já que o banco central começou a elevar a taxa de juros de quase zero em dezembro de 2015.

"Os membros julgaram que seria prudente aguardar evidências adicionais de que a recente desaceleração no ritmo da atividade econômica foi transitória antes de dar mais um passo na remoção da política expansionista", de acordo com a ata.

O crescimento econômico dos EUA desacelerou acentuadamente no primeiro trimestre, e o grupo mais amplo de 16 formuladores de política monetária do Fed, na reunião deste mês, discutiu porque isso ocorreu e as razões pela quais a medida subjacente de preços também tenha recuado abaixo da meta de inflação de 2 por cento.

Muitos desses membros disseram que o recente fortalecimento do mercado imobiliário e os investimentos foram bem recebidos e concordaram que a desaceleração dos gastos dos consumidores no início deste ano provavelmente seria temporária.

A discussão sobre a diminuição do balanço do Fed também foi debatida na ata pelo grupo mais amplo de discussão do Fed. Os membros disseram que isso poderia ser feito suspendendo o reinvestimento em títulos em vencimento, como por meio de cortes de reinvestimentos a cada três meses.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos