Preços do petróleo caem mais de 2% para mínimas de 10 meses

NOVA YORK (Reuters) - Os preços do petróleo fecharam em queda de mais de 2 por cento nesta quarta-feira após atingirem uma mínima de 10 meses em uma sessão volátil, uma vez que a crescente produção nos Estados Unidos e a menor atividade em refinarias chinesas alimentaram preocupações crescentes sobre o excedente global.

Os futuros dos EUA fecharam a 42,53 dólares, queda de 0,98 dólar, ou 2,3 por cento, após mínima de 42,13 dólares, o menor nível intradia desde agosto de 2016.

Desde seu pico no fim de fevereiro, o petróleo caiu mais de 20 por cento, tendo apenas breves ralis.

O petróleo Brent fechou em queda de 1,20 dólar, ou 2,61 por cento, a 44,82 dólares por barril.

"O mercado quer prova de que os cortes da Opep estão mudando os balanços de petróleo, e ele não está tendo isso. Os preços de petróleo estão agora em busca do ponto de estresse para produtores dos EUA e ainda não estamos lá", disse Anthony Headrick, analista do mercado de energia da CHS Hedging LLC.

O petróleo caiu 20 por cento na primeira metade de 2017, um período em que os preços têm a tendência de subir. Foi o maior declínio semestral até o momento para o Brent desde 1997; o contrato subiu no primeiro semestre de todos os anos, com exceção de seis, durante esse período.

(Por Julia Simon; reportagem adicional de Amanda Cooper e Aaron Sheldrick)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos