Bolsas

Câmbio

China não enfrenta mesma pressão que Fed para reduzir balanço patrimonial, diz consultor do BC

XANGAI (Reuters) - O banco central da China não tomará medidas para diminuir seu balanço patrimonial como o Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, pois não enfrenta as mesmas pressões devido ao uso de diferentes ferramentas de políticas monetária, disse nesta quinta-feira o ex-diretor-geral de estatísticas e pesquisa do Banco do Povo da China, Sheng Songcheng.

O Fed quer começar a reduzir sua enorme carteira de 4,2 trilhões de dólares em títulos do Tesouro e títulos lastreados por hipotecas neste ano. A maioria dos ativos foi adquirida na sequência da crise financeira e da recessão entre 2007 e 2009.

No entanto, os ativos do banco central da China são baseados principalmente no câmbio, escreveu Sheng no jornal Xanghai Securities News.

"As estruturas do balanço patrimonial da China e dos Estados Unidos são muito diferentes", escreveu ele no jornal.

"O Banco do Povo da China não tem a enorme carteira de títulos que precisam ser tratados e as contas cambiais são impactadas pelos fluxos de capital, que podem ser cobertos por outros temas", disse ele.

O banco central da China também manteve uma política monetária neutra, acrescentou, enquanto o Fed pretende normalizar gradualmente as condições ultrafrouxas.

Sheng também disse que, enquanto a carteira do Fed se expandiu rapidamente durante a crise financeira, de menos de 900 bilhões de dólares antes de 2007 para 4,5 trilhões de dólares em 2014, o balanço do Banco do Povo da China menos do que dobrou de temanho durante esse período.

(Por Brenda Goh)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos