Opep é encorajada por comentários russos sobre ajustes em acordo de cortes

Por Alex Lawler

LONDRES (Reuters) - Delegados da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) disseram nesta sexta-feira que foram encorajados pela receptividade da Rússia em falar sobre mudanças em um acordo conduzido pelo cartel para cortar o fornecimento de petróleo, abrindo as portas para que mais medidas sejam consideradas para limpar o excesso de oferta global.

A Opep e outros produtores aliados, como a Rússia, concordaram em limitar o abastecimento de petróleo em 2018, mas os preços do petróleo caíram desde maio, em parte devido à maior produção da Nigéria e da Líbia, dois membros da Opep isentos do corte de produção.

Os principais ministros da energia, incluindo os da Arábia Saudita e da Rússia, disseram anteriormente que não havia necessidade imediata de medidas extras para apoiar os preços do petróleo.

Mas na sexta-feira, o Ministério da Energia da Rússia disse que Moscou estava pronta a considerar as propostas, incluindo a revisão do acordo se necessário.

Delegados da Opep disseram à Reuters que, embora não existam discussões concretas sobre novas medidas, os comentários russos deram uma base positiva para ideias a serem consideradas, como um corte maior.

"Encorajadoras indicações da Rússia sobre pensamentos como esses, como cortes mais profundos, dão uma melhor justificativa para promover e desenvolver tais ideias para reequilibrar os mercados", disse uma fonte próxima à Opep. "Isso fornece uma boa base, mas ainda não há discussão".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos