Bolsas

Câmbio

Bovespa sobe 0,65% amparado em ganhos da Vale e acumula alta de quase 5% no mês

SÃO PAULO (Reuters) - O índice de referência da bolsa paulista fechou em alta nesta segunda-feira, acumulando avanço de quase 5 por cento no mês, com o tom positivo desta sessão amparado principalmente nos ganhos da Vale, em dia de alta dos contratos futuros de minério de ferro na China.

O pregão também foi marcado pela estreia das empresas IRB Brasil e Omega Geração na bolsa.

O Ibovespa fechou em alta de 0,65 por cento, a 65.920 pontos, maior patamar de fechamento desde o dia 17 de maio, quando foram divulgados os áudios de conversas entre o empresário Joesley Batista, um dos sócios da JBS e o presidente Michel Temer, que desencadearam uma grave crise política e derrubaram os mercados.

Na máxima desta sessão, o índice subiu 0,84 por cento, atingindo o patamar dos 66 mil pontos.

No mês de julho, o índice acumulou alta de 4,8 por cento, após subir 0,3 por cento em junho e cair 4 por cento em maio.

O volume financeiro do pregão somou 7 bilhões de reais, sendo que a quarta ação com o maior giro financeiro foi a estreante IRB Brasil, que não faz parte do Ibovespa, ficando atrás apenas de Vale PNA , Petrobras PN e Itaú Unibanco.

Julho marcou a segunda maior alta mensal do Ibovespa este ano, atrás somente de janeiro, quando subiu 7,4 por cento. O noticiário político foi mais favorável aos mercados em julho, principalmente na primeira quinzena, com a aprovação da reforma trabalhista e a condenação em primeira instância do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

"Se acontecer alguma coisa mais positiva, os mercados... provavelmente vão buscar o patamar que estavam antes do episódio Joesley", disse o economista-chefe da corretora Modalmais, Alvaro Bandeira. Antes do agravamento da crise política, o índice vinha oscilando entre 67 mil e 68 mil pontos.

Alvaro Bandeira, contudo, acrescentando que se o noticiário político for mais negativo, o índice também pode ceder, mas de forma moderada, uma vez que o atual patamar já contempla alguma piora.

No centro das atenções do noticiário político desta semana está a esperada votação no plenário da Câmara dos Deputados da admissibilidade da denúncia contra Temer, prevista para quarta-feira, enquanto investidores monitoram a articulação do governo para garantir a votação favorável ao presidente.

Segundo Bandeira, o mercado ficará atento não apenas ao resultado da votação, mas principalmente ao placar para avaliar o capital político do presidente para enfrentar outras possíveis denúncias, além de promover sua agenda de reformas no Congresso Nacional.

DESTAQUES

- VALE PNA avançou 2,78 por cento e VALE ON teve alta de 3,16 por cento, após os contratos futuros do minério de ferro na China dispararem quase 8 por cento nesta sessão.

- CSN ON subiu 1,87 por cento, USIMINAS PNA ganhou 0,58 por cento e GERDAU PN teve valorização de 0,66 por cento. Os papéis das siderúrgicas também refletiam os ganhos dos contratos futuros do minério de ferro e do aço na China.

- HYPERMARCAS ON avançou 2,53 por cento. No radar estava o resultado referente ao segundo trimestre da empresa, que mostrou crescimento de 35,5 por cento no lucro líquido das operações continuadas ante igual período do ano passado, para 238,6 milhões de reais. Segundo analistas do BTG Pactual, a empresa apresentou resultados resilientes no período, apesar de contratempos de curto prazo.

- PETROBRAS PN subiu 1,22 por cento e PETROBRAS ON ganhou 1,17 por cento, firmando-se no azul após os preços do petróleo no mercado internacional migrarem para o território positivo. No radar estava o início de divulgação de oportunidades de desinvestimento em 30 concessões da petroleira.

- ESTÁCIO PARTICIPAÇÕES ON avançou 3,45 por cento. Como pano de fundo estava a expectativa pela reforma do estatuto da empresa de educação que será votada por acionistas no fim do mês e determina, entre outras coisas, um prêmio de 30 por cento para as ofertas públicas de aquisição de ações (OPA).

- MULTIPLAN ON caiu 1,96 por cento, entre os destaques negativos do Ibovespa, após subir nos dois pregões anteriores, sendo que apenas na sexta-feira as ações avançaram mais de 4 por cento, na esteira da divulgação do resultado trimestral.

- IRB BRASIL ON, que estreou nesta sessão na bolsa paulista e não faz parte do Ibovespa, encerrou com as ações negociadas a 29,29 reais, alta de 7,53 por cento ante o preço da oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), de 27,24 reais.

- OMEGA GERAÇÃO ON, que também estreou na bolsa nesta segunda-feira e não figura no Ibovespa, fechou o pregão negociada a 16,50 reais, 5,77 por cento acima da precificação do IPO, de 15,60 reais.

(Por Flavia Bohone)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos