Bolsas

Câmbio

Moro converte prisão de Bendine em preventiva e ele seguirá preso

SÃO PAULO (Reuters) - O juiz Sérgio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato em primeira instância, converteu nesta segunda-feira em preventiva a prisão do ex-presidente do Banco do Brasil e da Petrobras e, assim, ele seguirá preso, depois de ser detido na semana passada na 42ª fase da Lava Jato.

Em sua decisão, Moro entendeu que Bendine pretendia viajar para o exterior sem o conhecimento das autoridades públicas e que a prisão preventiva é necessária para interromper o ciclo de crimes.

"Presente, pelas circunstâncias do crime, risco à ordem pública, sendo necessária a prisão preventiva para interromper um ciclo delitivo de dedicação à prática de crimes contra a Administração Pública, especialmente o recebimento e a intermediação de vantagem indevida, e de crimes de lavagem de dinheiro", disse o magistrado.

Bendine foi preso na última quinta-feira por suspeita de ter recebido junto com parceiros pagamento irregular de 3 milhões de reais da empreiteira Odebrecht [ODBES.UL] já durante o curso das investigações da Lava Jato.

Os investigadores da Lava Jato descobriram, graças à quebra do sigilo telefônico de Bendine, que o executivo, que possui passaporte italiano, tinha passagem marcada para Portugal para a última sexta-feira, o que foi levado em conta pelas autoridades para deflagrar a operação na quinta-feira.

(Por Eduardo Simões)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos