Bolsas

Câmbio

Negociação do Nafta discute regras sobre origens de bens e sistema de acordos

Por David e Ljunggren e and e Anthony e Esposito

WASHINGTON (Reuters) - Estados Unidos, Canadá e México começaram, na sexta-feira, a discutir alguns dos assuntos mais espinhosos da modernização do Acordo de Livre Mercado da América do Norte (Nafta, na sigla em inglês), inclusive regras sobre a origem de bens produzidos na região, serviços de comércio e uma disputa sobre o sistema de acordos.

Uma cópia da agenda de negociações obtida pela Reuters revela que reuniões sobre as regras de origem, que serve para determinar quanto de um produto é feito na América do Norte, devem ser realizadas até domingo, quando a primeira rodada de conversas será concluída.

O representante do Comércio dos Estados Unidos, Robert Lighthizer, enfatizou, no começo das conversas, na quarta-feira, que os Estados Unidos estavam buscando incrementos para o conteúdo regional exigido para que bens passem sem impostos entre os três países, inclusive uma exigência por "conteúdo significativo dos EUA" no setor automotivo. 

As indústrias automotivas de Canadá, México e Estados Unidos pedem uma abordagem muito mais cautelosa nas regras sobre a origem dos bens para evitar interrupções em uma complexa linha de distribuição da América do Norte, construída durante os 23 anos em que o Nafta existe. 

No entanto, não ficou claro se Lighthizer revelaria objetivos ou trincheiras específicas para conteúdos norte-americanos e americanos em automóveis.

O ministro da Economia mexicano, Ildefonso Guajardo, disse na sexta-feira que seria "impossível" incluir regras específicas de origem para cada país.

"No mundo do comércio internacional, não há um único precedente (disso), não em acordos bilaterais ou multilaterais", disse, a uma rádio mexicana.

Os Estados Unidos enfatizaram a necessidade por mudanças, dado o déficit no comércio de bens dos EUA com os parceiros do Nafta, mas Canadá e México argumentam que o défict é resultado de uma baixa taxa de poupança dos EUA. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos