Pilgrim's Pride pagará US$1 bi por subsidiária britânica da JBS Moy Park

Por Guillermo Parra-Bernal e Tatiana Bautzer

SÃO PAULO (Reuters) - A JBS anunciou nesta segunda-feira a venda da unidade britânica de carne de frango Moy Park para sua subsidiária norte-americana Pilgrim's Pride por 1 bilhão de dólares, preservando receita no exterior enquanto enfrenta escândalo desencadeado por delações premiadas de seus controladores.

Em comunicado, a Pilgrim's afirmou que a compra da Moy Park, uma importante fornecedora de carne de frango para a Europa Ocidental, foi negociada e aprovada por uma comissão especial formada por três membros independentes de seu conselho de administração.

A Moy Park fornece 25 por cento do frango consumido na Europa Ocidental e é uma das 10 maiores empresas de alimentos do Reino Unido.

A Pilgrim's afirmou que o comitê "foi aconselhado independentemente e teve total autoridade" sobre todos os aspectos da transação, sugerindo que a família Batista, controladora da JBS, não teve influência na decisão.

Sob os termos da transação, que será financiada com caixa e dívida com a controladora JBS, a Pilgrim's Pride permitirá que a Moy Park continue sediada em Craigavon, na Irlanda do Norte. A administração da Moy Park, liderada pela presidente-executiva, Janet McCollum, será mantida.

As ações da Pilgrim's caíram 3,2 por cento. Já as ações da JBS fecharam em baixa de 0,7 por cento.

O acordo, que ajudará a JBS a honrar compromissos de pagamento de dívida, segue-se a uma série de vendas de ativos pela holding da família, J&F, e seus controladores Wesley e Joesley Batista, que estão no centro de ume escândalo de corrupção depois de admitirem propinas a 1.893 políticos no Brasil na última década.

A Pilgrim's espera que a compra da Moy Park gere 50 milhões de dólares em economias anuais de custo nos próximos dois anos em relação ao plano recente de integração de ativos no México e no Estado norte-americano de Minnesota. Apesar disso, analistas questionaram em teleconferência como a empresa vai encontrar as sinergias em uma região nova.

O analista Adam Samuelson, do Goldman Sachs, focou sobre o momento de compra da Moy Park, comprada pela JBS da rival Marfrig dois anos atrás por 1,5 bilhão de dólares.

"Houve uma consideração séria naquele momento em comprar os negócios por meio da Pilgrim's?", questionou Samuelson. "Se não, porque faz sentido fazer isso hoje?"

O presidente-executivo da Pilgrim's, William Lovette, afirmou que não examinou de perto o acordo de 2015 entre JBS e Marfrig. "Estávamos focando em outras coisas naquela época", disse o executivo.

A JBS controla a Pilgrim's desde 2009, depois de pagar 2,8 bilhões de dólares por uma participação que está atualmente em 75 por cento.

IPO NOS EUA

Segundo duas pessoas próximas do acordo anunciado nesta segunda-feira, a venda da Moy Park para a Pilgrim's deverá ajudar a JBS a impulsionar os ativos que pretende listar em bolsa nos Estados Unidos. Uma das fontes chamou a operação de "transferência de ativos" que ajuda a proteger a receita de uma holding que agrupa os ativos não-brasileiros da JBS.

Os Batista querem listar os ativos internacionais da JBS sob a JBS Foods International em Nova York, até o final do próximo ano.

A JBS disse em fato relevante que os recursos obtidos com a transação serão utilizados para acelerar pagamento de dívidas de curto prazo.

O Barclays atuou como consultor financeiro da Pilgrim's, enquanto a Evercore trabalhou com o comitê especial da empresa.

Entre as empresas que manifestaram interesse na compra da Moy Park estavam a chinesa WH Group e a subsidiária Smithfield Foods, além da empresa de investimentos CapVest Partners e o francês Groupe Bigard.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos