Bolsas

Câmbio

PF prende Wesley Batista em investigação sobre informação privilegiada, dizem fontes

Por Guillermo Parra-Bernal

SÃO PAULO (Reuters) - A Polícia Federal prendeu nesta quarta-feira o empresário Wesley Batista, presidente-executivo da JBS, como parte de uma investigação aberta pela PF em São Paulo sobre suspeita de que executivos do grupo se aproveitaram do próprio acordo de delação premiada para obter lucros no mercado financeiro, disseram fontes com conhecimento da ação.

De acordo com as fontes, também foi decretada pela Justiça a prisão de Joesley Batista, irmão de Wesley, que, no entanto, já está detido desde o fim de semana por decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin.

Também foram expedidos mandados de busca e apreensão a serem cumpridos nas casas do ex-diretor jurídico da JBS Francisco de Assis e Silva e do ex-procurador da República Marcello Miller na operação desta segunda-feira, disseram as fontes.

Procurada, a PF não estava disponível de imediato para confirmar a prisão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos