PUBLICIDADE
IPCA
+0,25 Jan.2021
Topo

Pesquisa do BCE prevê inflação mais alta na zona do euro em 2022

27/10/2017 09h43

FRANKFURT (Reuters) - A inflação da zona do euro pode ser mais alta do que o esperado anteriormente em cinco anos, mostrou nesta sexta-feira pesquisa do Banco Central Europeu com especialistas, fundamentando em parte a decisão do BCE no dia anterior de restringir o estímulo.

O aumento dos preço deve chegar a 1,9 por cento até 2022, em linha com a meta do BCE e acima da taxa de 1,8 por cento prevista há três meses, de acordo com a pesquisa com 58 analistas, uma contribuição importante nas deliberações de política monetária do BCE.

O BCE decidiu na quinta-feira reduzir pela metade as compras de ativos a partir do próximo ano, mas prorrogá-las por 9 meses, argumentando que a perspectiva melhor permite estímulos reduzidos, mesmo que o apoio do banco central ainda seja necessário.

As projeções de inflação para os próximos anos ficaram inalteradas, embora as previsões de 2018 e 2019 tenham permanecido acima das projeções da equipe do BCE, sugerindo que estas podem ser revisadas para cima quando forem atualizadas em dezembro.

De fato, o euro está sendo negociando abaixo do que o BCE esperava e os preços do petróleo subiram bastante, indicando que as projeções de setembro podem ter sido muito pessimistas.

O crescimento econômico também deve ser mais rápido do que o esperado anteriormente, com previsões elevadas para 2018 e 2019.

A pesquisa agora vê crescimento em 1,9 por cento em 2018 e 1,7 por cento em 2019, ambos 0,1 ponto percentual acima da projeção de três meses atrás. Mas o crescimento no longo prazo, definido como expansão em 2022, ficou em 1,6 por cento.

(Por Balazs Koranyi)