PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Sem falar na Catalunha, Papa faz apelo por unidade da União Europeia

O papa Francisco após encontro com o presidente alemão Frank Walter Steinmeier e sua mulher Elke Buedenbender, no Vaticano (9.out.2017) - Andreas Solaro via AP
O papa Francisco após encontro com o presidente alemão Frank Walter Steinmeier e sua mulher Elke Buedenbender, no Vaticano (9.out.2017) Imagem: Andreas Solaro via AP

Philip Pullella

Da Reuters, em Roma

28/10/2017 15h10

O papa Francisco, em um importante discurso sobre a Europa, neste sábado, instou a União Europeia a "recuperar a sensação de ser uma única comunidade", se quiser um futuro de prosperidade e justiça para todos.

Francisco falou no final de uma conferência de dois dias no Vaticano, chamada "Repensando a Europa". Dezenas de autoridades, incluindo o presidente do Parlamento Europeu, Antonio Tajani, o vice-presidente da Comissão Europeia, Frans Timmermans, e líderes religiosos estavam presentes.

Enquanto o papa não mencionou especificamente a situação na Catalunha, onde os líderes da região querem independência da Espanha, ou a decisão da Grã-Bretanha de deixar a UE, ele falou frequentemente de solidariedade, trabalho em equipe e sacrifício mútuo.

"Uma União Europeia que, diante de suas crises, não consegue recuperar o senso de ser uma única comunidade que sustenta e auxilia seus membros --e não apenas uma coleção de pequenos grupos de interesse--, falta não só em um dos maiores desafios da sua história, mas também com uma das maiores oportunidades para o seu próprio futuro", disse ele.

Em seu longo discurso, Francisco pareceu advertir contra os perigos para a Europa por parte de partidos populistas que são anti-imigrantes.

Nas eleições na Alemanha em setembro, o Alternativa para a Alemanha (AfD) garantiu quase 13 por cento dos votos, tornando-o terceiro maior partido, na maior vitória da extrema direita em mais de meio século.

"Grupos extremistas e populistas estão encontrando terreno fértil em muitos países; eles protestam... sem oferecer a alternativa de uma construção de um projeto político", disse Francisco, sem nomear nenhum grupo.

Em seu discurso na cerimônia, Tajani, o presidente do Parlamento Europeu, falou sobre "o risco de um retorno para intolerância e xenofobia".

O papa pediu que os imigrantes sejam bem-vindos à Europa, como recursos que enriquecem, em vez de serem vistos como uma ameaça.