Eletrobras assumirá bilhões em dívida para vender distribuidoras, diz secretário

Por Luciano Costa

  • Pilar Olivares/Reuters

SÃO PAULO (Reuters) - A estatal Eletrobras vai assumir dívidas de suas distribuidoras de energia para conseguir privatizar as empresas, e uma decisão sobre o tema deverá ser tomada em breve em reunião do Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), disse à agência de notícias Reuters nesta terça-feira (7) o secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Paulo Pedrosa.

A venda dessas seis distribuidoras, que operam no Norte e Nordeste, está prevista para até abril de 2018, antes da privatização da Eletrobras como um todo, que o governo projeta para até o final do primeiro semestre do próximo ano.

Pedrosa adiantou que, como contrapartida por assumir os débitos, a Eletrobras poderá assumir uma fatia de até 30% nessas distribuidoras no futuro, conforme modelo definido pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), que tem apoiado o processo de privatização.

"Vai sair uma resolução do PPI e a partir daí o processo segue adiante. Já deve constar as condições que o BNDES estabeleceu para a venda das distribuidoras e as dívidas que a Eletrobras vai ter que transferir para a holding", explicou Pedrosa.

Ele não quis citar valores, mas afirmou que essas dívidas estão "na casa dos vários bilhões [de reais]".

"O processo permite que a Eletrobras converta em até 30% de capital nas empresas, mas isso lá na frente", explicou.

Segundo ele, a reunião do PPI para decidir sobre o tema pode acontecer ainda nesta semana, em caráter extraordinário.

A Reuters publicou em setembro, com informação de uma fonte, que a Eletrobras provavelmente precisaria assumir prejuízos na venda das distribuidoras.

Essas subsidiárias da Eletrobras são responsáveis pelo fornecimento de energia no Acre, Alagoas, Amazonas, Rondônia, Roraima e Piauí. As empresas enfrentam fortes prejuízos anuais, e em 2016 a estatal decidiu que não renovaria a concessão dessas empresas para tentar vendê-las.

O presidente Michel Temer publicou nesta terça-feira (7) um decreto com regras para a privatização de distribuidoras de energia estatais, que deverá guiar o processo nas empresas da Eletrobras.

Um projeto de lei com pontos associados à venda das distribuidoras também deverá ser enviado ao Congresso em breve, disse Pedrosa.

A privatização das distribuidoras deverá acontecer em um modelo pelo qual vencerá a disputa o investidor que se oferecer a assumir as concessões com o menor aumento de tarifas para os consumidores, conforme já dito anteriormente pelo governo.

Dicas para economizar energia

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos