Bolsas

Câmbio

Empréstimo com garantia da Cedae ao Rio precisa de aval do Banco Mundial, diz Meirelles

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O empréstimo de 2,9 bilhões de reais do BNP Paribas ao Estado do Rio de Janeiro, que tem o governo federal como avalista, deve sair ainda esse ano mas ainda precisa superar uma pendência com o Banco Mundial para que seja liberado, afirmou nesta segunda-feira o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles.

Segundo ele, no passado, o Rio de Janeiro já tinha usado 20 por cento das ações da Companhia de Água e Esgoto do Estado (Cedae) como garantia a outro empréstimo junto ao Banco Mundial.

"Esperamos que sim (seja liberado o novo empréstimo ao Rio ainda esse ano). Existe uma negociação feita com o Banco Mundial e é importante que seja resolvido o mais rápido possível", afirmou Meirelles a jornalistas, após participar de evento.

Recentemente, o Rio de Janeiro fez uma licitação para contratar novo empréstimo de 2,9 bilhões de reais e deu as ações da Cedae como garantia do negócio. O Banco BNP Paribas foi o único interessado em emprestar os recursos

O Estado, que aderiu recentemente ao programa de recuperação fiscal do governo federal, tinha a expectativa de contar com os 2,9 bilhões de reais no fim do mês passado para quitar salários atrasados de servidores.

"Para novo empréstimo, seria uma garantia em primeiro grau dos 80 por cento (das ações da Cedae) e em segundo grau dos 20 por cento e para isso o Banco Mundial precisa concordar", finalizou ele.

Procurada, a secretaria de Fazenda do Rio de Janeiro não se manifestou prontamente

(Por Rodrigo Viga Gaier)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos