Bolsas

Câmbio

Governo espera fechar o ano com menos de 500 mil funcionários em estatais federais

Leonardo Goy

BRASÍLIA (Reuters) - As estatais federais reduziram em quase 10 mil pessoas seu quadro de pessoal entre o segundo e o terceiro trimestres deste ano, chegando a 506.852 pessoas, e a expectativa é encerrar 2017 com menos de 500 mil funcionários.

"No fim de 2015, tínhamos 550 mil empregados. Isso vai implicar em uma redução de cerca de 50 mil funcionários nesse período", disse nesta segunda-feira o secretário de Coordenação e Governança das Empresas Estatais do Ministério do Planejamento, Fernando Ribeiro Soares.

Soares ressaltou que a maior parte desses desligamentos vem ocorrendo de modo pactuado, por meio de programa de incentivo para as pessoas deixarem as empresas.

Leia também:

Somente a Petrobras teve uma redução de 7,95% em seu quadro de pessoal entre o fim de 2016 e o final do terceiro trimestre deste ano, passando de 50.531 funcionários para 46.512, segundo o 4º Boletim das Empresas Estatais Federais, divulgado nesta segunda-feira.

"Redução de custos, aumento de produtividade das estatais. É isso que buscamos", disse.

Nos nove meses encerrados em setembro deste ano, as principais estatais federais tiveram lucro líquido, somado, de R$ 23,2 bilhões, um aumento de 167,2%.

Essa conta considera os resultados de Petrobras, Eletrobras, grupo BNDES, BNDESpar, Banco do Brasil, BB Seguridade, Caixa Econômica Federal e Caixa Seguridade.

Na entrevista, o secretário reforçou que o governo espera realizar em abril do próximo ano o leilão das distribuidoras de energia do grupo Eletrobras.

Como a reforma trabalhista afeta a sua vida?

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos