Iata quer ação policial mais rígida para impedir uso irresponsável de drones

GENEBRA (Reuters) - As autoridades policiais devem ter um papel mais relevante para impedir que aqueles que pilotam drones de recreação coloquem em risco o tráfego de aeronaves de passageiros, disse a Associação Internacional do Transporte Aéreo (Iata) nesta terça-feira.

Riscos representados pelo aumento no uso de drones foram destacados em outubro, quando um drone bateu em um avião que pousava em um aeroporto canadense. Na Europa têm acontecido vários casos que poderiam ter resultado em acidentes entre drones e aviões de passageiros, enquanto no Brasil, em novembro, um drone ocasionou o fechamento do aeroporto de Congonhas, em São Paulo, por duas horas.

"Isto é algo que não queremos ver", disse o diretor de infraestrutura de tráfego aéreo da Iata, Rob Eagles, a jornalistas nesta terça-feira.

"Nós vemos um forte papel para os agentes da lei. Uma das preocupações que temos é a operação não profissional de pequenos drones de recreação porque as pessoas não entendem os riscos que eles podem representar para a aviação tripulada", disse ele.

Assim como multas, o registro dos usuários de drones e tecnologia para evitar que eles fiquem em áreas não autorizadas pode diminuir o risco.

"Precisa haver um impedimento ativo para que as pessoas compreendam a responsabilidade que têm e os riscos associados ao uso de pequenos drones para recreação", disse ele, acrescentando que a Iata também estava tentando elevar a conscientização e educar usuários.

(Por Victoria Bryan)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos