ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Ibovespa renova recorde intradia com mercado vendo Lula quase fora de disputa eleitoral

26/01/2018 11h17

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O mercado acionário doméstico mantinha o tom positivo nesta sexta-feira, ainda beneficiado pela entrada de estrangeiros e com agentes financeiros avaliando que a condenação unânime do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em segunda instância mina sua capacidade de se candidatar à Presidência este ano.

Às 11:15, o Ibovespa subia 0,96 por cento, a 84.487 pontos. Na máxima mais cedo, renovou recorde intradia ao atingir 84.522 pontos. O volume financeiro no pregão era de 2,56 bilhões de reais.

Segundo estrategistas do BTG Pactual, em relatório a clientes, a decisão unânime no julgamento do ex-presidente na quarta-feira, sem dúvida, limita consideravelmente o número de estratégias legais que a defesa poderá usar, afetando a sua capacidade de candidatar-se à Presidência nas próximas eleições.

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) decidiu por unanimidade, na quarta-feira, manter a condenação do ex-presidente pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Nesse cenário, a equipe do BTG e outros analistas entendem que crescem as chances de vitória de um candidato do centro ou reformista.

Os estrategistas do BTG reiteraram a visão positiva para o mercado acionário, citando também espaço para revisão para cima das expectativas de resultados das empresas, além de alocação em Brasil ainda baixa, mas acrescentaram que reconhecem que a volatilidade deve continuar alta.

A sessão também era marcada por ajustes ao movimento dos ADRs (recibo de ação negociado nos Estados Unidos) na véspera, quando a bolsa paulista não funcionou por feriado na cidade de São Paulo, que subiram também repercutindo a decisão do Tribunal Regional Federal da 4ª Região.

DESTAQUES

- PETROBRAS ON e PETROBRAS PN subiam 1,45 e 0,93 por cento, respectivamente, influenciadas pelo cenário político, mas também tendo no radar emissão no exterior de 2 bilhões de dólares em notas com vencimento 2029.

- ITAÚ UNIBANCO PN avançava 2,72 por cento, com o setor bancário como um todo ajudando a sustentar o Ibovespa.

- ESTÁCIO PARTICIPAÇÕES tinha alta de 5 por cento, ajustando-se ao movimento do Ibovespa e ocupando o topo da lista de maiores altas do índice. No ano, o papel acumula elevação ao redor de 3 por cento, enquanto o índice sobe cerca de 10 por cento. Alguns analistas também apontaram um viés mais positivo para a empresa de educação após encontro com seus executivos no começo da semana.

- VALE perdia 1,1 por cento, pesando do lado negativo, em meio à fraqueza dos preços do minério de ferro na China e tendo ainda no radar comentários do presidente Donald Trump com tom positivo para o dólar.

- CIELO caía 1,85 por cento, liderando as perdas do Ibovespa, ainda sob efeito de notícias sobre a regulação do setor de cartões na quarta-feira. Entre elas, a Reuters reportou que o Banco Central quer estabelecer teto para as taxas cobradas pelas empresas de meios de pagamentos nas transações com cartões de débito.

- CESP PNB, que não está no Ibovespa, subia 5,39 por cento, após o governo federal assinar na quinta-feira decreto que permite a renovação de concessões de geradoras privatizadas, o que pode contribuir para que o governo paulista realize a privatização da companhia.

(Edição de Gabriela Mello)

Mais Economia