Bolsas

Câmbio

Bolsas dos EUA: Wall St despenca e S&P 500 apaga ganhos de 2018

(Reuters) - Os índices acionários dos Estados Unidos despencaram em negociações altamente instáveis nesta segunda-feira. O Dow Jones caiu quase 1.600 pontos durante a sessão, seu maior declínio durante a sessão (intradia) da história. Investidores lidavam com aumentos nos rendimentos das Treasuries (títulos da dívida pública do Tesouro dos EUA) e inflação possivelmente se firmando.

O Dow Jones caiu 4,6%, a 24.354 pontos, o S&P 500 perdeu 4,10%, a 2.648 pontos, e o Nasdaq recuou 3,78%, a 6.967 pontos.

Os índices de referência S&P 500 e Dow Jones sofreram suas maiores quedas percentuais desde agosto de 2011, com o aprofundamento de um esperado ajuste após atingir máximas recordes.

Os setores financeiro, de saúde e industrial tiveram as maiores quedas, mas os declínios foram generalizados, com os 11 principais grupos do índice S&P caindo ao menos 1,7%. Todos os 30 componentes do índice blue chip Dow encerraram em queda.

Com os declínios desta segunda-feira, o S&P 500 devolveu todos os ganhos de 2018 e está agora em queda de 0,9% no ano.

Muitos investidores preparavam-se há meses para uma correção, com o mercado acionário marcando máxima recorde atrás de máxima recorde, com investidores encorajados pelos sólidos dados econômicos e perspectivas de resultados corporativos --estes impulsionados pelos recém-aprovados cortes de impostos nos EUA.

O relatório de empregos de janeiro divulgado na sexta-feira desencadeou preocupações sobre inflação e alta nos rendimentos de títulos do Tesouro americano, bem como preocupações de que o Federal Reserve, banco central dos EUA, terá que elevar as taxas de juros em um ritmo maior que o esperado.

"O mercado teve uma alta incrível", disse Michael O'Rourke, estrategista-chefe de mercado na JonesTrading.

"Nós temos um ambiente onde as taxas de juros estão subindo. Nós temos uma economia mais forte, então o Fed deve continuar a apertar... Você está vendo mudanças reais ocorrerem e diferentes investimentos estão se ajustando a isso", disse O'Rourke.

(Por Lewis Krauskopf; reportagem adicional de Megan Davies, Sinead Carew, Caroline Valetkevitch, Chuck Mikolajczak, Noel Randewich e Tanya Agrawal)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos