PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Furlan diz que disputa no conselho prejudica BRF

17/04/2018 17h49

Por Ana Mano

SÃO PAULO (Reuters) - Um importante acionista da empresa de alimentos BRF disse nesta terça-feira que as conversas entre investidores para uma chapa unificada de candidatos para o conselho de administração estagnaram, com uma prolongada disputa pela liderança prejudicando os planos de recuperação da companhia.

A BRF amarga dois anos de prejuízos e foi um dos alvos da operação Carne Fraca, que resultou no fechamento de fábricas.

Luiz Fernando Furlan, 15º maior acionista da BRF, disse em teleconferência com jornalistas que a empresa precisa de um conselho que trabalhe como equipe e que permita que a companhia avance no preenchimento de importantes posições executivas.

"Brigas por poder destroem valor na companhia", afirmou Furlan, cuja família fundou a empresa que posteriormente se uniu à rival Perdigão para criar a BRF. "A companhia precisa recuperar sua posição de liderança e retomar o crescimento".

Furlan disse que hoje há 14 candidatos para 10 assentos no conselho. Esse número pode crescer, já que acionistas podem propor outros nomes, até o dia da assembleia de acionistas programada para 26 de abril, quando o novo conselho será eleito.

Importantes acionistas da BRF, os fundos de pensão Petros e Previ detém uma fatia combinada de 22 por cento, estão pressionando por substituições no conselho, o que eles veem como crucial para a recuperação da empresa.

Um impasse sobre quem deve compor o novo conselho levou à sugestão de adoção do sistema de voto múltiplo, que permite a votação em candidatos individualmnte em vez de uma lista pre-determinada.

Furlan disse que seus esforços de pacificação entre os acionistas dissidentes foram infrutíferos.

"Inicialmente as conversas estavam indo vem, mas estagnaram. Eu cheguei à conclusão de que minha intermediação não estava ajudando", disse em relação às negociações envolvendo Petros, Previ e Península, o veículo de investimento do atual presidente do conselho da BRF, Abílio Diniz.