PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Wells Fargo aceita pagar US$ 1 bi para encerrar processo por abusar de clientes

Por Patrick Rucker

20/04/2018 18h10

(Reuters) - O Wells Fargo vai pagar US$ 1 bilhão num acordo com reguladores norte-americanos, que dizem que o banco vendeu de forma enganosa seguros a milhares de clientes e aplicou taxas excessivas a compradores de casas, disseram autoridades nesta sexta-feira (20).

A pena foi um recorde do Departamento de Proteção Financeira do Consumidor (CFPB, na sigla em inglês) dos Estados Unidos e vem mais de 18 meses após o Wells Fargo admitir que abriu contas falsas para os clientes --prática que provavelmente enganou milhões de pessoas.

O Wells Fargo disse que o acordo reduz o lucro líquido do primeiro trimestre de 2018 em US$ 0,16 por ação, para US$ 0,96 por ação. O banco havia sinalizado possível acordo quando divulgou o balanço na semana passada e disse que pode ser necessário revisar os resultados.

A multa é a primeira de Mick Mulvaney, escolhido como chefe interino do CFPB pelo presidente dos EUA, Donald Trump, em novembro, e cumpre a promessa do republicano de atacar duramente o terceiro maior credor do país. "Vamos aplicar a lei", disse Mulvaney sobre o acordo.

Alívio em acordo

Embora a multa incomode o Wells Fargo, os reguladores ofereceram ao banco algum alívio no acordo.

Empregados do Wells Fargo não foram capazes de cobrar toda a sua indenização sem aval dos reguladores desde a ordem de consentimento de 2016 em relação às contas falsas.

Essa fiscalização foi feita para bloquear bônus para executivos que participaram do escândalo. Mas a execução desses cheques sobrecarregou a equipe da OCC e atrasou pagamentos para alguns funcionários.

Sob o acordo, o OCC ainda não poderá contratar novos executivos sem uma aprovação dos reguladores.

O Wells Fargo concordou com o acordo sem admitir ou negar irregularidades.