ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Exxon e Chevron aderem a iniciativa para reduzir emissões após resistência inicial

20/09/2018 14h30

Por Ron Bousso

LONDRES (Reuters) - A Exxon Mobil, a Chevron e a Occidental Petroleum estão se juntando a um grupo de grandes empresas internacionais de petróleo e gás em uma iniciativa que visa reduzir as emissões de carbono no setor, disseram as empresas em um comunicado nesta quinta-feira.

O movimento marca uma mudança de rota para a Exxon Mobil e a Chevron. Os dois maiores produtores de petróleo e gás dos EUA resistiram à adesão à iniciativa que busca liderar a resposta do setor de óleo e gás às mudanças climáticas (chamada de OGCI, na sigla em inglês) após seu lançamento em 2014.

A Exxon e a Chevron divergiram de seus rivais em vários tópicos relacionados ao clima e, no passado, recusaram-se a participar de um pedido das empresas europeias por um preço global para o carbono.

Com seus três novos membros, o grupo responderá por cerca de 30 por cento da produção global de petróleo e gás e por 20 por cento do consumo de energia primária, disse em um tuíte Patrick Pouyanne, CEO da Total.

"Adicionar três empresas dos EUA (ao grupo) nos dá mais impacto para liderar a resposta do setor à mudança climática", escreveu ele.

Atualmente, o OGCI é composto por 10 empresas, incluindo a brasileira Petrobras, além de BP, Shell, a francesa Total e companhias petrolíferas nacionais da China, México e Arábia Saudita.

"Estamos satisfeitos por nos juntarmos à OGCI para trabalhar de forma construtiva na abordagem dos riscos da mudança climática", disse Michael Wirth, presidente-executivo da Chevron, em comunicado.

A OGCI criou um fundo de 1 bilhão de dólares para desenvolver tecnologias para redução de emissões de gases do efeito estufa no setor conforme o mundo busca uma transição para uma economia de baixo carbono. Exxon e Chevron irão contribuir com 100 milhões de dólares cada para o fundo, segundo o comunicado.

(Reportagem de Ron Bousso em Londres, reportagem adicional de Gary McWilliams em Houston)

Mais Economia