ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Michael Kors acerta compra da Versace por US$2,2 bi

25/09/2018 14h27

Por Giulia Segreti e Agnieszka Flak

MILÃO (Reuters) - O grupo de moda norte-americano Michael Kors concordou na terça-feira em comprar a grife de luxo Versace por 1,83 bilhão de euros, incluindo dívida, na mais recente aquisição estrangeira de uma marca italiana.

Michael Kors, cuja marca homônima é mais conhecida por suas bolsas de couro, não faz segredo de sua ambição de aumentar seu portfólio de marcas de alta qualidade depois de comprar o fabricante britânico de salto-agulha Jimmy Choo por 1,2 bilhão de dólares no ano passado.

A aposta na Versace acontece no momento em que o grupo norte-americano busca atualizar a imagem da marca Michael Kors e recuperar parte de seu poder de precificação. A combinação também visa revitalizar a Versace, que voltou a ter lucro líquido no ano passado.

A Versace, conhecida por seus designs arrojados e glamourosos e pelo logotipo de Medusa, era uma das marcas italianas de propriedade familiar citadas como alvos atraentes em uma época em que a indústria de luxo está aproveitando a alta demanda da China.

"Acreditamos que a força das marcas Michael Kors e Jimmy Choo e a aquisição da Versace nos posicionam para entregar vários anos de crescimento da receita e lucros", disse John Idol, presidente do conselho e presidente-executivo da Michael Kors Holdings.

Michael Kors concordou em comprar todas as ações da Versace por um valor total de 1,83 bilhão de euros ( 2,2 bilhões de dólares), por meio de dinheiro, dívida e ações da Michael Kors Holding Ltd, que será renomeada como Capri Holdings Ltd.

A empresa norte-americana de private equity Blackstone, que comprou 20 por cento da Versace por 210 milhões de euros em 2014, terá um ganho de capital de 156 milhões de euros ao deixar o investimento, segundo cálculos da Reuters.

A família Versace, proprietária de 80 por cento da casa de moda com sede em Milão, receberá 150 milhões de euros do preço de compra das ações da Capri.

"Acreditamos que fazer parte desse grupo é essencial para o sucesso de longo prazo da Versace. Minha paixão nunca foi tão forte", disse Donatella Versace, diretora artística, vice-presidente e irmã do falecido fundador da empresa.

O presidente-executivo da Versace, Jonathan Akeroyd, permanecerá no comando da empresa, enquanto Donatella Versace "continuará a liderar a visão criativa da empresa", acrescentou Idol.

O acordo deve ser fechado no quarto trimestre fiscal, sujeito a aprovações regulatórias.

(Reportagem adicional de Sarah White em Paris e Pamela Barbaglia em Londres)

((Tradução Redação São Paulo, +5511 5644 7719))

REUTERS RBS

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia