PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Mercado siderúrgico mostra receio após resultados da Nucor

18/10/2018 15h26

Por Rachit Vats

(Reuters) - As ações da siderúrgica norte-americana Nucor recuavam nesta quinta-feira em meio a um resultado de terceiro trimestre abaixo do esperado por analistas e preocupações de investidores de que a indústria de aço dos Estados Unidos pode estar enfrentando um excesso de oferta, minando os ganhos produzidos pela imposição de tarifas de importação pelo presidente Donald Trump.

As ações da maior produtora de aço dos Estados Unidos chegaram a cair até 3,7 por cento, para 56,91 dólares, já que uma queda nos embarques de aço do segundo trimestre colocou os investidores em alerta de que o mercado pode estar com excesso de oferta.

"Parece haver muito estoque canalizado agora, e isso afetou os pedidos e volumes das usinas no início do quarto trimestre", disse Chris Olins, analista da Longbow Research.

O lucro da maior siderúrgica dos EUA quase triplicou no terceiro trimestre, impulsionado por uma economia forte e pela tarifa de 25 por cento sobre aço importado imposta em março. A sobretaxa elevou as vendas da empresa na comparação anual e ajudou a elevar os preços do aço em 23 por cento no país.

Porém, uma queda nas vendas na comparação com o segundo trimestre preocupou investidores em Wall Street que avaliam que o mercado norte-americano de aço possa estar passando por uma sobreoferta.

Os receios ajudavam a empurrar para baixo as ações da Nucor, que por volta das 15:15 operavam em queda de 2,2 por cento. Enquanto isso, as ações da brasileira Gerdau, que tem grande parte de seus resultados gerados por instalações nos EUA, caíram 3 por cento, ante queda de 1,8 por cento do Ibovespa.

A imposição das sobretaxas pelo governo de Donald Trump elevou os preços futuros de bobinas laminadas a quente de 660 dólares a tonelada em janeiro para 924 dólares no início de junho. Mas, desde então, os preços caíram para 834 dólares.

"Os preços de bobinas a quente continuam a cair e nossas avaliações junto aos canais de fornecedores indicam grandes encomendas ao preço de 800 dólares a tonelada ou abaixo disso", disse o analista Curt Woodworth, do Credit Suisse, que já cortou a recomendação do setor diante de preocupação com uma sobreoferta nos EUA.

A Nucor, que produz e distribui aço para uma série de indústrias nos EUA, afirmou que o resultado do quarto trimestre pode ficar abaixo do desempenho do terceiro por causa de sazonalidade, mas acrescentou que vê os preços do aço como sustentáveis nos mercados finais.

O governo Trump impôs as tarifas sobre importações de aço e alumínio em 23 de março, mas isenções para Canadá, México e União Europa só foram removidas em junho, algo que deve continuar a incentivar as siderúrgicas instaladas nos EUA.

"Esperamos que o quarto trimestre seja outro período forte e acreditamos que os resultados serão consideravelmente mais altos que os gerados no quarto trimestre de 2017", disse a companhia.

Analistas temem que os investimentos da Nucor em novas instalações produtivas, incluindo uma fábrica de vergalhões de 240 milhões de dólares na Flórida, venha em um momento em que o mercado norte-americano de aço está lidando com sobreoferta e em que a China está mostrando sinais de fraqueza.

A receita líquida da Nucor no terceiro trimestre subiu para 6,74 bilhões de dólares ante 5,2 bilhões no mesmo período de 2017. A expectativa média de analistas era de 6,63 bilhões.

O lucro líquido atribuível a acionistas subiu para 676,7 milhões de dólares no período ante 254,8 milhões um ano antes.

Excluindo eventos não recorrentes, a companhia teve lucro de 2,33 dólares por ação ante estimativas do mercado de 2,35 dólares, segundo a dados da I/B/E/S.

(Por Rachit Vats, em Bangalore, Índia)