PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

China e EUA discutem próxima etapa de negociações comerciais

11/12/2018 07h14

A China e os Estados Unidos discutiram na terça-feira (11) o roteiro para o próximo estágio de suas negociações comerciais, durante uma ligação telefônica entre o vice-primeiro-ministro chinês, Liu He, e o secretário do Tesouro norte-americano, Steven Mnuchin, e o representante de Comércio dos EUA, Robert Lighthizer.

Os presidentes Donald Trump e Xi Jinping concordaram em uma reunião em 1º de dezembro na Argentina com uma trégua que adiou o aumento planejado para 1º de janeiro das tarifas dos EUA de 10% para 25% sobre US$ 200 bilhões em produtos chineses.

Lighthizer afirmou no domingo (9) que, a menos que as negociações entre EUA e China se encerrem com êxito até 1º de março, novas tarifas serão adotadas.

Em um breve comunicado, o Ministério do Comércio da China afirmou que Liu conversou com Mnuchin e Lighthizer nesta terça-feira no horário de Pequim, em uma ligação pré-arranjada.

"Ambos os lados trocaram opiniões sobre colocar em vigor o consenso alcançado pelos líderes dos dois países na reunião e sobre avançar com o cronograma e roteiro para a próxima etapa do trabalho de consultas econômicas e comerciais", disse o ministério, sem dar detalhes.

Um porta-voz do Tesouro dos EUA confirmou a ligação com Liu, mas não deu mais detalhes. O gabinete do representante de Comércio dos EUA não respondeu imediatamente.

O Wall Street Journal, citando pessoas familiarizadas com a questão, disse que Liu planeja ir a Washington no início do ano. Liu, principal assessor econômico de Xi, está liderando as negociações pelo lado chinês.

Em declarações divulgadas separadamente pelo Ministério das Relações Exteriores da China, o principal diplomata do governo, o conselheiro de Estado Wang Yi, disse que, se a China e os EUA cooperarem, vai beneficiar o mundo todo.

"Se a China e os EUA forem antagonistas, não haverá vencedores e afetará o mundo todo", disse Wang a um fórum.

(Reportagem de Ben Blanchard e Lusha Zhang; reportagem adicional de David Lawder em Washington)