PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Caterpillar e Nvidia soam alarme sobre demanda da economia da China

28/01/2019 19h19

BANGALORE/NOVA YORK (Reuters) - Alertas da Caterpillar e da Nvidia emitidos nesta segunda-feira sobre enfraquecimento da demanda da China sinalizaram preocupações aos investidores de companhias norte-americanas que dependem da segunda maior economia do mundo.

As ações da Caterpillar Inc e da Nvidia tinham baixa de 10 e 15 por cento, respectivamente, depois que as duas companhias aderiram a um crescente número de empresas que estão emitindo alertas sobre os efeitos da desaceleração da economia do país mais populoso do mundo.

A Apple , uma série de fabricantes de chips e a FedEx já manifestaram temores sobre uma desaceleração global, particularmente no setor de tecnologia que depende fortemente da China.

"As previsões negativas de Caterpillar e Nvidia realmente apontam para essas áreas de preocupação com comércio, atividade econômica global e potencial impacto da valorização do dólar", disse Eric Wiegand, gestor sênior de portfólio no U.S. Bank Wealth Management.

A economia na China esfriou no quarto trimestre, sob pressão de queda na demanda doméstica e tarifas comerciais dos Estados Unidos, fatores que ajudaram a levar o crescimento do país ao menor ritmo em quase três décadas.

A região da Ásia-Pacífico foi a única onde aa Caterpillar atua a registrar queda de receita, mas o resultado final da companhia, que incluiu outros fatores, ficou 40 por cento abaixo das expectativas de lucro por ação no quarto trimestre.

Já a Nvidia reduziu a estimativa de receita do último trimestre em meio bilhão de dólares, para 2,2 bilhões de dólares.

"Em uma série de áreas, de equipamento pesado a semicondutores, os negócios na China estão desacelerando", disse Peter Tuz, presidente do Chase Investment Counsel. "A dúvida é que papel tem a controvérsia em torno das tarifas comerciais na desaceleração. Não é possível responder isso ainda. Não há maneira de prever isso."

Novas notícias negativas podem se seguir ainda nesta segunda-feira, quando a fabricante de eletrodomésticos Whirlpool . A Boeing deve divulgar seu balanço na quarta-feira, junto com uma série de grandes empresas de tecnologia.

"A China é um problema para as companhias que fazem negócios lá uma vez que a economia deles está desacelerando", disse Paul Nolte, gestor de portfólio da Kingsview Asset Management.

"De mandeira geral, estamos tentando nos liberar em grande parte de exposição à China."

(Por Sweta Singh)