IPCA
0,1 Out.2019
Topo

Bolsonaro admite que não tem segurança de aprovação de Eduardo pelo Senado

14/08/2019 22h25

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro admitiu nesta quarta-feira que não tem segurança da aprovação pelo Senado da indicação de seu filho, o deputado Eduardo Bolsonaro, para a embaixada do Brasil em Washington, e ainda conversa com senadores.

Em entrevista ao chegar no Palácio do Alvorada, na noite desta quarta, Bolsonaro afirmou que na sondagem inicial entre os senadores o governo teria votos, mas em uma situação apertada.

"A gente não pode correr o risco... Aquele pessoal que é do contra, eles não faltam. E quem é favorável costuma faltar. Então essa vantagem apertada não nos dá garantia", afirmou.

O próprio presidente tem conversado com senadores para convencê-los a apoiar o filho.

O nome de Eduardo já recebeu o agrément do governo de Donald Trump. Agora, o Planalto precisa mandar uma mensagem ao Senado apresentando o nome do deputado para embaixador nos EUA. O filho do presidente passará, então, por uma sabatina na comissão. Além de passar pela comissão, o nome precisa ser aprovado pelo plenário do Senado.

As votações, tanto na comissão quanto no plenário, são secretas. As sabatinas também podem ter momentos fechados, no caso dos embaixadores preferirem assim ao tratar de temas considerados de segurança nacional, como ressaltou o presidente da CRE, senador Nelsinho Trad (PSD-MS), em audiência na comissão. Normalmente os diplomatas de carreira optam por manter as sabatinas abertas ao público.

(Reportagem de Lisandra Paraguassu)

Economia